Quarta, 18 Setembro 2019
previous arrow
next arrow
Slider

CSN descumpre medida judicial e mantém montanhas de resíduos com altura acima do limite

As montanhas de resíduos produzidos pela Companhia Siderúrgica Nacional (CSN) não tiveram sua altura reduzida a quatro metros, como determinava a liminar deferida parcialmente pela 3ª Vara Federal de Volta Redonda. É o que constatou a Comissão de Saneamento Ambiental da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) em vistoria realizada nesta sexta-feira (06/09) na sede da empresa e no terreno mantido pela empresa Hasco, onde se encontra o material. Asinformações foram divulgadas pela equipe de imprensa da Alerj 

No início do ano, por ocasião da decisão judicial, as montanhas de escória chegavam a 20 metros de altura. O deputado Gustavo Schmidt (PSL), que preside a comissão, comentou que a empresa não vê possibilidade em acatar o limite imposto pela Justiça. “Mesmo com as decisões judiciais que obrigam os réus a reduzirem a quantidade dos resíduos, vimos claramente que a empresa não conseguiu cumprir essas determinações. A própria CSN afirma que não será possível chegar ao volume determinado pela Justiça”, comentou o parlamentar.

As informações apuradas pelo grupo serão tema de audiência pública, ainda a ser agendada, com a participação da sociedade civil e dos representantes da empresa e dos órgãos fiscalizadores.

Rua Ana Nery, 120 - 9º andar
Centro, Barra do Piraí - RJ
CEP 27123-150
Tel.: (24) 2443-1470 (AM)
(24) 2443-1098 (FM)

Boletim Eletrônico

Cadastre-se e fique sabendo da nossa programação em primeira mão!