Terça, 03 Agosto 2021
previous arrow
next arrow
Slider

Conhecer de perto as demandas das cidades do Interior e debater as ações de retomada do turismo na região Vale do Café pós-pandemia. Foi com esse objetivo que a deputada estadual Adriana Balthazar (Novo) se reuniu na quinta-feira, 22, e na sexta-feira, 23, com prefeitos, vereadores, secretários municipais, empresas e representantes do setor turísticos das cidades de Barra do Piraí, Miguel Pereira, Engenheiro Paulo de Frontin e Vassouras. 

Na região, o primeiro dia da agenda de Adriana Balthazar foi cumprido nas cidades de Vassouras e Barra do Piraí. Em Vassouras, ela se reuniu com prefeito Severino Dias, no gabinete do prefeito, conheceu a estrutura da Secretaria Municipal de Integração da Mulher, pasta que tem como titular a vice-prefeita Rosi de Vassouras. Ainda na cidade Universitária, Adriana visitou o Centro de Convenções General Sombra, o Hospital Universitário de Vassouras e o Campus da Universidade de Vassouras. Nas visitações, a deputada foi acompanhada por Lindalva Medeiros, funcionária da Universidade de Vassouras e Coordenadora Geral do Centro de Convenções. Ela também visitou as instalações da Fazenda São Roque.

Já no município de Barra do Piraí, Adriana visitou a Fazenda Aliança. Na ocasião a parlamentar conheceu todo trabalho de recuperação do espaço, os atrativos turísticos de visitações e os investimentos em andamento.

O segundo dia de visitação da parlamentar, ocorrido nesta sexta-feira dia 23, foi marcado por encontros com lideranças políticas das cidades de Miguel Pereira e Engenheiro Paulo de Frontin.

Na cidade de Miguel Pereira, a deputada Adriana Balthazar percorreu o comércio e conversou com alguns comerciantes, como Charles e Douglas. A visita de Adriana Balthazar no comércio não passou em branco: a deputada prestigiou o comércio local e efetuou algumas compras. Ainda em Miguel Pereira, a parlamentar conversou com o líder político, popularmente conhecido como Cleverson Beiçola. Política voltada ao fortalecimento do turismo e o empreendedorismo do município, norteou a pauta do encontro. Também em Miguel Pereira, a deputada visitou o Ponto turístico de parada de todos que na cidade chegam: o Lago Javary.

No município de Engenheiro Paulo de Frontin a deputada Adriana Balthazar foi recebida pelo vereador e presidente da Câmara, Júlio Cesar Sereno. O encontro ocorreu na sede da Câmara de Vereadores e na oportunidade também estavam presentes o secretário de Agricultura Alvaro Renoldi, a secretária de Desenvolvimento Fernanda Medeiros e a Controladora do Município Maria Clara. Na reunião, Adriana Balthazar ouviu as demandas da cidade apresentadas pelo vereador Júlo Sereno, bem como as pautas dos secretários municipais presentes. Após ouvir as demandas, a deputada se colocou a disposição do município como uma das parceiras políticas a alavancar o turismo de Engenheiro Paulo de Frontin, através da luta conjunta.

“O turismo é uma importante atividade econômica, configurando-se como promotor de desenvolvimento socioeconômico regional, mas foi uma das categorias mais atingidas pela pandemia. Tenho percorrido cidades do Interior do Estado e debatido com os prefeitos, vereadores, secretários municipais, empresas e lideranças do setor turístico, as ações estratégicas de fomento ao turismo no pós-pandemia. A retomada passa pela ação conjunta e tenho me apresentando com esse propósito”, disse a deputada, agradecendo a receptividade das cidades que visitou.

Foi publicada no Diário Oficial da União de hoje a medida provisória que cria o Ministério do Trabalho e da Previdência. A MP prevê a transferência de competência e órgãos do Ministério da Economia para o novo ministério. Prevê também a “possibilidade de transformação de cargos em comissão e funções de confiança” para a nova pasta. A informação é da Agência Brasil.

Em nota, a Secretaria-Geral da Presidência da República explica que a MP 1.058 prevê regras de transição e informa que caberá à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional dar apoio jurídico para a atualização de estruturas, enquanto feitas via decreto, bem como para a transição de servidores.

O novo ministério será composto pelas áreas de previdência, política e de diretrizes que visam geração de emprego e renda e de apoio ao trabalhador, além das relativas a política e diretrizes para a modernização das relações de trabalho e de fiscalização do trabalho.

“O novo ministério também contempla os conselhos relacionados a Trabalho, Previdência e Previdência Complementar”, acrescenta, na nota, a secretaria da Presidência. A criação do novo ministério está sendo feita por meio de alterações na Lei nº 13.844, de 18 de junho de 2019.

O governador Cláudio Castro sancionou a lei - de autoria do próprio Executivo - que autoriza que professores da rede estadual com jornada de trabalho de 16 horas aumentem sua carga horária para 30 horas, com salário proporcional à mudança. Antiga reivindicação da categoria do magistério, a nova legislação vale para os Docentes I, profissionais com licenciatura para atuar nos Ensinos Fundamental e Médio.

"É uma demonstração de como estamos olhando para os servidores e para a educação, que é o futuro do nosso Estado. Estamos num processo de retomada e essa nossa iniciativa vai melhorar a oferta de aulas para os alunos. Remunerar melhor esses heróis e investir em qualidade de ensino", afirmou o governador Cláudio Castro.

De acordo com a nova lei, a administração da Secretaria de Estado Educação (Seeduc) avaliará os pedidos de migração de jornada dos professores que solicitarem o benefício, priorizando as disciplinas que possuam matriz curricular compatível com a carga horária ampliada.

"Além de atender uma demanda antiga da categoria, essa iniciativa reduz a carência por professores na rede. Importante sobretudo nesse momento de pandemia. Tenho certeza que o impacto virá na melhor aprendizagem do aluno", explicou Alexandre Valle, secretário de Estado de Educação, ressaltando que todos os benefícios já conquistados pelos professores serão mantidos.

Uma comissão mista - composta por representantes da Seeduc e do sindicato que representa a categoria- será responsável por regulamentar os critérios de validação da mudança de jornada no âmbito administrativo.

O presidente Jair Bolsonaro recebeu alta na manhã deste domingo, 18, e conversou com jornalistas na saída do Hospital Vila Nova Star, na zona sul de São Paulo. Durante a entrevista, Bolsonaro disse que retorna ao trabalho na Presidência nesta segunda-feira, 19, e se encontrará com o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, para tratar da covid-19. A informação é da Agência Brasil.

“Não deixei de trabalhar aqui, conversei com vários ministros, paguei missão para vários ministros. Vou pegar o Queiroga amanhã, vou conversar com ele a questão da covid. Tive acesso a estudo do CDC, Centro de Estudos de Doença dos Estados Unidos, e o que mais mata de covid, em primeiro lugar, é quem está com obesidade, em segundo lugar, quem está tomado pelo pavor ou pelo pânico. Lembra que eu falava lá atrás que tem que enfrentar, não tem jeito, quem está com pânico ou com pavor, a chance [da covid-19] de evoluir para uma piora gravíssima é muito grande”, disse.

O presidente disse que também pretende tratar com Queiroga sobre o uso do medicamento proxalutamida contra a covid-19. Ele informou que vai pedir estudos no país sobre o medicamento. Bolsonaro também falou sobre a reunião com os chefes dos Três Poderes, que foi adiada em virtude da internação do presidente. Ele disse que o encontro deve ocorrer, e que "não tem nada de anormal” nessas reuniões, que servem para “acertar algumas coisas, trocar uma ideia”.

“O único chefe que não tem problema dentro da instituição sou eu, porque eu tenho ministro que eu nomeio. O ministro [Luiz] Fux tem o Supremo [Tribunal Federal], que ali alguns pensam diferente dele, o [presidente da Câmara, Arthur] Lira e o [presidente do Senado, Rodrigo] Pacheco também, mas nós vamos cada vez mais nos acertando em alguma coisa. Isso é para o bem do Brasil, e da minha parte, não tem briga, eu sempre fui de paz e amor. Eu respeito integralmente a Constituição”, disse o presidente.

O presidente disse que quis ir embora desde o primeiro dia em que foi internado e que espera “daqui uns 15 dias estar comendo um churrasquinho de costela e qualquer negócio”. “No resto, a luta continua, o Brasil está aí e temos muita coisa para resolver.” Após a alta, além do acompanhamento médico, o presidente vai ter que seguir uma dieta, mas o próprio Bolsonaro admitiu que é um "péssimo exemplo em se tratando de dieta".

O presidente foi internado na manhã do dia 14 no Hospital das Forças Armadas (HFA), em Brasília, com uma crise persistente de soluços e mal-estar. Após exames, Bolsonaro foi diagnosticado com um quadro de obstrução intestinal. No mesmo dia ele foi transferido para São Paulo por decisão do médico Antonio Luiz Macedo, responsável pelas cirurgias no abdômen do presidente, e internado no Hospital Vila Nova Star. O presidente já retornou para Brasília.

Rua Ana Nery, 120 - 9º andar
Centro, Barra do Piraí - RJ
CEP 27123-150
Tel.: (24) 2443-1470 (AM)
(24) 2443-1098 (FM)

Boletim Eletrônico

Cadastre-se e fique sabendo da nossa programação em primeira mão!