Segunda, 21 Janeiro 2019
previous arrow
next arrow
Slider

O governador Wilson Witzel participou, na manhã desta quarta-feira (16), da celebração da posse de Eduardo Lopes no cargo de secretário de Estado de Agricultura, Pecuária, Pesca e Abastecimento. O evento, que aconteceu no auditório da UFF, em Niterói, reuniu prefeitos e representantes dos segmentos agropecuário e pesqueiro do Rio de Janeiro.

"Mais do que garantir a segurança alimentar da população do estado, a produção do campo é um dos pilares do desenvolvimento do interior e nenhuma economia saudável consegue se desenvolver de costas para os seus agricultores. Nosso território é abençoado pela diversidade natural e climática, viabilizando produzir todo tipo de alimento em quantidade e qualidade", disse o governador.

Hoje, a produção total do agronegócio no Rio de Janeiro, considerando toda a cadeia produtiva, gira em torno de R$ 18 bilhões, o que corresponde a 3% do PIB estadual. Segundo o secretário Eduardo Lopes, o objetivo do governo é desenvolver a área para que esta se torne responsável por 10% do PIB. "Nossa ambição é que o agronegócio no Estado atinja R$ 66 bilhões ao ano, após quatro anos de gestão", afirmou.

Ainda segundo o secretário, além de investir na integração das cadeias produtivas de alimentos às fontes modernas de distribuição e logística, a pasta terá atenção especial aos pequenos agricultores, já que, segundo dados do IBGE, mais que 72% dos estabelecimentos rurais do estado têm os seus processos produtivos desenvolvidos por agricultores com até 20 hectares de área. "Vamos dobrar o volume de crédito rural aplicado nos dois primeiros anos de governo", ressaltou.

De imediato, Lopes quer restabelecer o aporte de US$ 10 milhões, referente a saldo não executado do financiamento com o Banco Mundial para o programa Rio Rural, encerrado no final do ano passado, para promover o desenvolvimento sustentável.

 O governador Wilson Witzel assinou na noite desta terça-feira (15/1) o termo de convocação de 110 oficiais de cartório para compor os quadros da Secretaria de Estado de Polícia Civil. A assinatura, realizada no Palácio Guanabara, contou com a presença do secretário de Polícia Civil, Marcus Vinícius Braga, e do vice-governador, Cláudio Castro. Os agentes aguardavam a convocação desde 2014, quando foram aprovados em concurso. Eles tomarão posse assim que forem nomeados.

"A Segurança Pública do Estado do Rio de Janeiro tem sido, para nós, uma grande preocupação. Mesmo diante de toda a crise, sabemos que é fundamental recompor os quadros da Polícia Civil. É por isso que hoje eu estou assinando, pela primeira vez, no nosso governo, a autorização para que o secretário de Polícia Civil contrate 110 novos policiais que vão integrar os cargos efetivos e permanentes da nossa polícia", disse o governador.

Com a entrada desses agentes, a secretaria terá um reforço no quadro do Departamento Geral de Homicídios e Proteção à Pessoa (DGHPP) e do Departamento Geral de Investigação da Corrupção e do Crime Organizado/ Lavagem de Dinheiro. Os 110 concursados fazem parte de um grupo de 191 oficiais já aprovados. Os 81 restantes serão convocados tão logo o governo receba o parecer favorável do Conselho do Regime de Recuperação Fiscal – que acompanha mensalmente as contas do Estado. Uma das exigências do Regime de Recuperação Fiscal é que o governo não faça novas contratações para não aumentar as despesas mensais.

"A ideia é mostrar ao Conselho que alguns cargos serão extintos, e com o dinheiro que não será gasto, cobrir a contratação dos 81 restantes, sem gerar desequilíbrio financeiro", explicou o secretário de Estado da Casa Civil e Governança, José Luís Zamith.

O secretário estadual de Educação, Pedro Fernandes (PDT), anunciou hoje pela manhã (15), em entrevista ao noticiário global “Bom dia Rio”, que as primeiras escolas militares serão implementadas em Volta Redonda e Miguel Pereira, no sul-fluminense.

De acordo com o secretário, ainda não há previsão para a implantação e não se sabe ainda como será a seleção de alunos, porém, ele prometeu que sua equipe trabalhará para superar o déficit de professores, pagando ‘horas extras’ aos atuais servidores, de forma imediata.

Além da promessa, Pedro Fernandes ressaltou que, praticamente todas as escolas estaduais, estão sendo reformadas. A segunda fase da matrícula para o ano letivo de 2019 começa hoje e, segundo o secretário, há vagas para todos, apenas com um pequeno problema pontual no horário diurno na capital fluminense.

Foto: Reprodução Rede Globo

O barrense Eduardo Gussem, foi reconduzido ao cargo de procurador-geral de Justiça, no Ministério Público, em cerimônia realizada hoje (14) no Centro do Rio de Janeiro. Durante seu discurso, o procurador-geral de Justiça citou as milícias e disse que as organizações paramilitares “tomaram conta do Rio de Janeiro”. Ele afirmou que tem certeza que há relação entre as milícias e a morte da vereadora Marielle Franco.

No palco com Gussem, estavam o governador Wilson Witzel, o vice Claudio Castro e o juiz da 7ª Vara Federal do Rio, Marcelo Bretas. Na mesa, também estava a deputada Martha Rocha, que escapou ilesa de um ataque a tiros contra seu carro na Zona Norte no domingo (13).

Natural de Barra do Piraí e com mais de 24 anos de atuação no MPRJ, Gussem atuou por 14 anos em órgãos de execução e por dez anos em estruturas e funções administrativas. Aos 54 anos de idade, Gussem foi o mais votado na última eleição, com 438 votos, sendo o escolhido pelo governador Luiz Fernando Pezão para substituir Marfan Vieira.

Foto: Roberto Moreyra / Agência O Globo

Rua Ana Nery, 120 - 9º andar
Centro, Barra do Piraí - RJ
CEP 27123-150
Tel.: (24) 2443-1470 (AM)
(24) 2443-1098 (FM)

Boletim Eletrônico

Cadastre-se e fique sabendo da nossa programação em primeira mão!