Quinta, 22 Abril 2021
previous arrow
next arrow
Slider

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, e o diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Ghebreyesus, defenderam hoje (30) um Tratado Internacional sobre Pandemias como "legado" que os líderes atuais têm o dever de deixar após a experiência da covid-19. A informação é da Agência Brasil.

Em entrevista conjunta e virtual, transmitida de Bruxelas e Genebra, Charles Michel, que lançou no ano passado a ideia do tratado, e Ghebreyesus fizeram a defesa desse pacto global, apontando-o como um "legado" que os líderes têm o dever de deixar às próximas gerações.

Isso porque, afirmaram, "a próxima pandemia não é uma questão de "se", mas "quando"" e é preciso aprender com as lições da covid-19, que "expôs fraquezas e divisões", disse o presidente do Conselho Europeu.

A entrevista de hoje foi antecedida da publicação de um texto, em órgãos de comunicação social de todo o mundo, que defende a proposta do tratado e de "uma arquitetura sanitária internacional mais robusta". O texto é assinado por Charles Michel, Ghebreyesus e mais 25 líderes mundiais.

"O tempo de agir é agora. O mundo não pode esperar pelo fim desta pandemia para começar a preparar-se para a próxima. Não podemos permitir que as recordações desta pandemia se esvaneçam e voltemos à vida como antes. Não podemos fazer as coisas como fazíamos antes e esperar um resultado diferente", afirmou o diretor-geral da OMS, que pediu uma "ação robusta".

De acordo com Ghebreyesus, o tratado internacional poderia ser baseado na constituição da OMS, incluindo princípios de saúde para todos e não discriminação, ideia partilhada por Charles Michel.

Segundo o presidente do Conselho Europeu, a ideia fundamental é garantir, por meio do tratado, "uma abordagem global, para melhor prever, prevenir e responder a pandemias", especialmente com o reforço das capacidades globais e assegurando um acesso justo e universal a vacinas, medicamento e testes.

"O que desejamos é que esse debate que se seguirá sobre o tratado internacional seja um projeto comum. E esperamos que o conjunto dos países se envolva nas discussões", afirmou Charles Michel, assegurando que, pelos contatos bilaterais que tem mantido, está seguro de que mais países, além daqueles que já subscreveram o texto, deverão associar-se à iniciativa.

"É nossa responsabilidade, como líderes, garantir que a preparação para a pandemia e os sistemas de saúde estão prontos para o século 21. Deixemos um legado do qual todos possamos orgulhar-nos", disse.

Em novembro de 2020, Charles Michel lançou a ideia de um Tratado Internacional sobre Pandemias, apoiada, já neste ano, pelo G7 bem como pelos 27 Estados-membros da UE, em um Conselho Europeu no fim de fevereiro.

Decisão foi tomada, segundo comunicado, após “baixa procura de idosos de 75 anos” nesta terça, 30. Na segunda, 29, mais uma longa fila com aglomeração foi registrada no posto. Hoje, prefeitura publicará novo decreto (Foto: Reprodução Facebook)

A secretaria de Comunicação de Barra do Piraí informou que, por conta da baixa procura pela vacinação aos idosos acima dos 75 anos, a Secretaria Municipal de Saúde, por meio da Vigilância em Imunização, decidiu antecipar a vacinação para a faixa etária acima dos 74 anos, que estava programada para começar nesta quarta, 31.

Dessa forma, idosos dentro dessa faixa etária podem se dirigir ao posto Albert Sabin, no bairro Nossa Senhora de Santana, até às 15 horas desta terça, 30.

Vale lembrar que idosos acima de 74 anos, que ainda não se vacinaram, podem ser imunizados no mesmo posto.

Logo mais, às 11 horas desta terça, 30, mais detalhes sobre vacinação e medidas restritivas em Barra do Piraí, no Repórter em Ação, dentro do Show da Manhã, na Rádio Barra do Piraí AM 1470 Khz. Na parte da tarde, prefeitura publicará novo decreto com a promessa de “equilíbrio” entre saúde e economia, de acordo com informações do secretário de Saúde, Wagner Teixeira, exclusivas para nossa reportagem.

Neste sábado (27), Barra do Piraí recebeu mais duas mil doses da Coronavac, imunizante contra a Covid-19, para vacinação municipal. Com isso, a secretaria de Saúde decidiu por estender a vacinação para alguns postos de saúde dos bairros. Segundo o secretário da pasta, Wagner Teixeira, por conta da “escassez de vacinas” que a ampliação de vacinação para os bairros ainda não tinha sido realizada.

Segundo o comunicado da prefeitura, em princípio, a partir dessa segunda (29) as Unidades Básicas de Saúde do Parque Santana, Coimbra, Belvedere, Vargem Grande, Oficina Velha, Areal e Parque São Joaquim receberão doses. São José do Turvo e Califórnia também entram neste primeiro momento.

Outro fator importante, segundo o secretário, é ficar atento aos dias específicos por localidades. Ele frisa que, para este momento, serão assistidos moradores que fizeram o cadastro. O chefe da pasta ainda salientou que, com o pouco recebimento de doses, Barra do Piraí está fazendo a sua vacinação com o planejamento sobre a cobertura das duas doses.

Por fim, é importante destacar que idosos acima da idade prevista para cobertura no dia também podem se vacinar. “Não pode se esquecer da utilização de máscara e do distanciamento social no local de vacinação”, disse Wagner.

Sobre o cadastro

Para fazer o cadastro, o idoso (maiores de 60 anos) deve entrar em contato somente pelo WhatsApp correspondente da Vigilância em Imunização, no número 24 99872-4109. Este número não serve para chamadas em ligação. O cadastro também pode ser efetuado em qualquer posto de saúde, presencialmente.

Calendário de vacinação

29/03 PARQUE SANTANA 75 anos ou mais

30/03 COIMBRA 75 anos ou mais

31/03 SÃO JOSÉ DO TURVO 60 anos ou mais

01/04 BELVEDERE 75 anos ou mais

05/04 VARGEM GRANDE 75 anos ou mais

06/04 OFICINA VELHA 75 anos ou mais

07/04 AREAL 75 anos ou mais

08/04 CALIFÓRNIA 75 anos ou mais

09/04 PARQUE SÃO JOAQUIM 75 anos ou mais

Portugal prorrogou nesta segunda-feira (29) uma suspensão dos voos de e para a Grã-Bretanha e o Brasil até 15 de abril, sendo permitidos apenas voos humanitários e de repatriamento, disse o Ministério da Administração Interna português em comunicado. A informação é da Agência Brasil.

O país, que até agora relatou 16.837 mortes e 820.407 casos de covid-19, suspendeu os voos de e para o Brasil e o Reino Unido em janeiro para evitar a propagação de variantes do coronavírus.

A nova variante, inicialmente descoberta na Grã-Bretanha, foi parcialmente responsável por um aumento devastador no número de casos no início de 2021, colocando os hospitais sob forte tensão. A situação melhorou drasticamente desde então.

Os passageiros autorizados a regressar a Portugal, provenientes da Grã-Bretanha ou do Brasil, bem como da África do Sul, têm de apresentar teste negativo realizado no máximo 72 horas antes da partida e de quarentena durante 14 dias.

Está agora em vigor plano para aliviar gradualmente um bloqueio nacional imposto em 15 de janeiro para enfrentar o que então era o pior surto de covid-19 do mundo, mas as autoridades disseram que dariam um passo atrás se necessário.

Rua Ana Nery, 120 - 9º andar
Centro, Barra do Piraí - RJ
CEP 27123-150
Tel.: (24) 2443-1470 (AM)
(24) 2443-1098 (FM)

Boletim Eletrônico

Cadastre-se e fique sabendo da nossa programação em primeira mão!