Domingo, 16 Dezembro 2018
previous arrow
next arrow
Slider

O Brasil celebra nesta quarta-feira, dia 07 de novembro, o Dia do Radialista. A data é uma homenagem ao compositor e radialista Ary Barroso. Um levantamento realizado pelo Ibope em 2016 mostra que o rádio ocupa a terceira posição entre os meios de comunicação mais usados pela população para se informar. Com o passar dos anos, o rádio e os seus profissionais precisaram se adaptar às tecnologias e ao público.

O Dia do Radialista foi instituído pela primeira vez por um decreto de 1945, criado pelo presidente Getúlio Vargas. Na época, a celebração era no dia 21 de setembro. A data ficou como o Dia do Radialista até 2006, quando o ex-presidente Lula resolveu homenagear o radialista Ary Barroso e propôs o projeto que foi promulgado em 2006 e tornou oficial o Dia do Radialista em 07 de novembro.

O Grupo RBP de Comunicação saúda a todos os profissionais dessa área, em especial aos nossos: A RBP FM 89,9 foi inaugurada em 10 de março de 1991, aniversário de 101 de Barra do Piraí, e hoje é referência em qualidade musical e linguagem moderna para as rádios de nossa região. Líder de audiência em Barra do Piraí e entre as grandes do sul do Estado, a Rádio Barra do Piraí AM 1470 tem 72 anos de tradição: foi inaugurada em 28 de outubro de 1946 e segue como referência em jornalismo e comunicação de qualidade.

A Lagoa Rodrigo de Freitas voltará a receber a Árvore de Natal. A atração foi inserida no calendário oficial de eventos do Rio de Janeiro. A Árvore tem o apoio do Governo do Estado, que cedeu um terreno para a empresa responsável pelo espetáculo realizar o trabalho. Após dois anos de ausência, as luzes serão acesas no dia 1º de dezembro, às 21h, quando deverá atrair cerca de 200 mil pessoas. O anúncio foi feito nesta terça-feira (6/11), em um evento com a presença do governador Luiz Fernando Pezão, do presidente da Petrobras, Ivan de Sá, e do idealizador da Árvore, o empresário e publicitário Roberto Medina.

Considerada o terceiro maior evento gratuito do estado, a Árvore, além de atrair um grande número de moradores e turistas, gera desenvolvimento econômico e oportunidades de empregos na cidade. Assinada pelo cenógrafo Abel Gomes, a Árvore do Rio terá 70 metros e será composta por 900 mil lâmpadas de LED, que proporcionarão 8 fases cenográficas. O espetáculo de luzes e cores espalhará tons de verde e amarelo pela Lagoa.

"A Árvore é um sinal de recuperação do estado. Fizemos o dever de casa e os setores estão se recuperando. Nossa indústria automobilística, por exemplo, está crescendo quase 40%. Nós somos hoje quase o segundo polo automotivo do país; o segundo siderúrgico; e três vezes no ano fomos o maior produtor de alumínio do Brasil. Mesmo nos momentos de maiores dificuldades, surgiam eventos importantes de cultura e esporte. A indústria do entretenimento é a cara do Rio de Janeiro, queremos investir nessas parcerias e colher esses frutos. Fico feliz, num final de governo, ver que a Árvore voltou, e vai fazer a cidade e o estado crescerem cada vez mais", afirmou o governador.

A Árvore do Rio será iluminada na sua primeira noite, no dia 1º de dezembro, acompanhada de um espetáculo de fogos de artifício de sete minutos. Ficará acesa até o dia 6 de janeiro, das 20h à uma da manhã, de segunda a quinta, e das 20h às duas da manhã, sextas, sábados e domingos. Roberto Medina, que por 20 anos esteve à frente do evento, vê o retorno deste símbolo natalino como um marco.

"Quando a gente anuncia uma Árvore de Natal como esta, é uma luz sobre a cidade. Ela comunica o Rio de Janeiro com o Brasil inteiro. Já temos um calendário pronto para 2019, executado pela iniciativa privada e com o apoio governamental, que está aí, não é só um sonho, gera um impacto econômico na cidade de R$ 5,5 bilhões e cria 170 mil empregos. Este momento é oportuno: essa luz é o início de um grande processo, o Rio está ressurgindo", ressaltou.

Metade da população brasileira ouve músicas e assiste a vídeos pela internet. A informação é da Agência Brasil, e foi divulgada nesta segunda-feira pelo Comitê Gestor da Internet (CGI) no Fórum da Internet no Brasil, que ocorre nesta semana em Goiânia. Ela faz parte da pesquisa TIC Domicílios Cultura, elaborada pelo CGI como detalhamento do estudo anual TIC Domicílios, lançado em julho deste ano. 

Entre os entrevistados, 29% baixam músicas, 26% publicam textos, fotos ou vídeos de criação própria, 16% fazem download de filmes e 10% baixam séries. Entre 2014 e 2017, o hábito de consumir em tempo real áudio e vídeo (ou streaming, no termo em inglês) aumentou de 2014 até 2017: saiu de cerca de 58% para 71%. Já a prática de baixar obras sonoras ou audiovisuais ficou menos popular, caindo de 51% para 42% no caso de músicas e de 29% para 23% em relação a filmes.

O tipo de conexão impacta esse acesso a conteúdos culturais. Enquanto o hábito de ouvir músicas na internet é de 70% dos usuários com conexão em banda larga fixa, entre aqueles que dependem de 3G e 4G o índice cai para 59%. No caso de vídeos, a diferença entre as pessoas com conexões fíxas e móveis é de 72% e 57%. Entre aqueles que usam a internet para ler notícias, os percentuais são, respectivamente, de 57% e 43%.

Estão prorrogadas até quinta-feira (8/11) as inscrições para o Vestibular Cederj 2019, que neste concurso oferece 7.684 vagas distribuídas em 16 cursos de graduações a distância nas melhores universidades públicas do Rio de Janeiro. Os interessados devem acessar o site cederj.edu.br e pagar a taxa no valor de R$ 88. As vagas estão distribuídas por 33 polos espalhados pelo Estado do Rio. O estudante recebe todo o material didático e é avaliado em atividades presenciais e a distância em datas e horários pré-determinados.

Os cursos oferecidos são bacharelados em Administração, Administração Pública, Engenharia de Produção, Licenciaturas em Ciências Biológicas, Física, Geografia, História, Letras, Matemática, Pedagogia, Química, Ciências Contábeis, Turismo, Tecnologia em Sistemas de Computação, Tecnologia em Gestão de Turismo e Tecnologia em Segurança Pública.

O Consórcio Cederj pertence à Fundação Centro de Ciências e Educação Superior a Distância do Estado do Rio de Janeiro (Fundação Cecierj), órgão vinculado à Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Desenvolvimento Social. As instituições que integram o consórcio Cederj são: Uerj, UFRJ, URRJ, UniRio, Cefet, UFF e Uenf.

Polos presenciais
Há polos presenciais do Cederj nos seguintes locais: Angra dos Reis, Barra do Piraí, Belford Roxo, Bom Jesus do Itabapoana, Campo Grande (Rio de Janeiro), Cantagalo, Duque de Caxias, Itaguaí, Itaocara, Itaperuna, Macaé, Magé, Miguel Pereira, Miracema, Natividade, Niterói, Nova Friburgo, Nova Iguaçu, Paracambi, Petrópolis, Piraí, Resende, Rio Bonito, Rio das Flores, Rocinha, Santa Maria Madalena, São Fidélis, São Francisco de Itabapoana, São Gonçalo, São Pedro da Aldeia, Saquarema, Três Rios e Volta Redonda.

Rua Ana Nery, 120 - 9º andar
Centro, Barra do Piraí - RJ
CEP 27123-150
Tel.: (24) 2443-1470 (AM)
(24) 2443-1098 (FM)

Boletim Eletrônico

Cadastre-se e fique sabendo da nossa programação em primeira mão!