Quinta, 22 Abril 2021
previous arrow
next arrow
Slider

Os organizadores da Olimpíada de Tóquio pediram nesta terça-feira (16) que os espectadores que acompanharem o revezamento da tocha nas ruas usem máscaras e pratiquem o distanciamento social para ajudar a evitar a disseminação do novo coronavírus (covid-19). A informação é da Agência Brasil.

Eles também disseram que a equipe do revezamento da tocha precisa ter exames de coronavírus negativos para partir de Tóquio.

O evento de 121 dias deve começar no dia 25 de março no centro de treinamento J-Village, de Fukushima, uma preparação para o início dos Jogos em 23 de julho, que foram adiados em 2020 por causa do coronavírus.

"Não tem problema as pessoas assistirem na lateral das ruas, mas quando o fizerem, gostaríamos que praticassem o distanciamento social e evitassem multidões", disse o presidente-executivo da Tóquio 2020, Toshiro Muto, em uma coletiva de imprensa. "Queremos garantir um revezamento da tocha seguro não somente para os corredores, mas para as pessoas das comunidades locais que são gentis o suficiente para sediá-lo".

Os organizadores têm a tarefa inédita de planejar o maior evento poliesportivo do mundo durante uma pandemia. Eles enfrentam decisões difíceis sobre a entrada de torcedores estrangeiros e a quantidade de espectadores nos locais de competição.

Ilustrando as complicações da organização da Olimpíada, a jogadora de futebol japonesa Nahomi Kawasumi disse que não participará do revezamento da tocha, já que no ano passado desistiu do evento devido à pandemia.

O governo do Rio de Janeiro informou, em nota, que o governador em exercício, Cláudio Castro, negou a liberação de estádios fluminenses para sediar jogos do Campeonato Paulista. A possibilidade foi aventada após o Governo paulista anunciar a suspensão completa de atividades esportivas coletivas no estado por 15 dias - a partir da próxima segunda-feira (15) - para conter a disseminação do novo coronavírus (covid-19), em meio à alta de casos e de internações. A informação é da Agência Brasil.

Segundo comunicado enviado pela assessoria de imprensa do governo fluminense à Agência Brasil, a negativa se deu “por conta do avanço dos números da covid-19 no estado”. Conforme dados da Secretaria de Saúde do estado do Rio, atualizado às 17h (horário de Brasília) desta quinta-feira (11), 2.094 novos casos e 190 mortes foram confirmados em 24 horas. A ocupação das unidades de terapia intensiva (UTIs) está em 73,4%.

A Federação Paulista de Futebol (FPF) já afirmou, em nota, que pretende concluir o Campeonato Paulista na data prevista (23 de maio), apesar da suspensão das atividades. A entidade defende que o protocolo sanitário elaborado no ano passado, para realização dos torneios em meio à pandemia, foi “aprovado e elogiado” pelo Ministério Público Estadual e pelo Centro de Contingência do Coronavírus. Uma reunião entre federação, MP e Governo paulista está marcada para segunda, às 9h, “para definir o agendamento dos jogos”.

A interrupção impacta diretamente as partidas das rodadas de 5 a 7 da Série A1 (primeira divisão) do Estadual, além de um jogo isolado da terceira rodada, entre São Bento e Palmeiras, em Sorocaba (SP), na próxima quarta-feira (17). Nesse mesmo dia, há um duelo da Copa do Brasil marcado, entre Marília (da Série A3, a terceira divisão paulista) e Criciúma, em Marília (SP). Para quinta-feira (18) está agendada a partida entre Mirassol e Red Bull Bragantino, em Mirassol (SP), também pela copa nacional.

O nefrologista José Medina Pestana, da Universidade Federal de São Paulo (Unifesp) e membro do Centro de Contingência, explicou nesta quinta, em entrevista coletiva, que a decisão de suspender as atividades esportivas atende a uma recomendação do Ministério Público. Em nota, o procurador-geral Mario Sarrubbo, do MP, considerou “imprescindível” a interrupção devido ao “recrudescimento da situação causada pela covid-19, com o aumento do número diário de pessoas infectadas, de internações e de mortes”.

Segundo o Centro de Contingência, a taxa de ocupação das UTIs em São Paulo está em 87,6%, com média de 150 novas admissões por dia. O número é 47% superior ao registrado na primeira onda da covid-19.

O presidente do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD), Otávio Noronha, indeferiu nesta quinta-feira (4) o pedido do Vasco para anulação do jogo contra o Internacional, realizado no dia 14 de fevereiro, no estádio de São Januário, pela 36ª rodada da Série A do Campeonato Brasileiro de 2020. O Cruzmaltino entende ter sido prejudicado por um defeito nas linhas de impedimento do equipamento usado pela arbitragem de vídeo (VAR) no lance do primeiro gol do Colorado, que venceu por 2 a 0. A informação é da Agência Brasil.

No despacho publicado no site oficial do STJD, Noronha argumenta que não houve “erro de direito”, como sustenta o clube carioca. Segundo o presidente, o Pleno do Tribunal já havia entendido, por unanimidade de votos, que um eventual erro de interpretação “não tem condão de anular uma partida”.

“Com todas as vênias, na presente hipótese, inexiste qualquer indício, mínimo que seja, a indicar um eventual erro deliberado por parte da arbitragem; chegando, lado outro, a ser impossível supor que a equipe de arbitragem desconheça as regras do jogo relativas à condição de impedimento. E se assim o é, mesmo se erro houvesse – o que não está a se afirmar – seria, certamente, de fato, e não de direito, o que impede, certamente, o recebimento deste procedimento de impugnação de partida”, diz o despacho.

Em nota, o Vasco afirma que recorrerá da decisão. O clube ainda diz que foi, “disparado”, o que teve mais decisões “desfavoráveis” do VAR no Brasileirão, com “18 intervenções contrárias”. O Cruzmaltino ainda menciona o diálogo entre os profissionais responsáveis pela arbitragem de vídeo, entendendo que “os operadores da tecnologia desistiram de aguardar a resolução do problema que dificultou o uso da linha de impedimento, muito embora a empresa tenha afirmado que o problema foi solucionado em poucos minutos”.

A polêmica

O lance ocorreu aos nove minutos do primeiro tempo. O lateral Moisés cobrou falta na área e Rodrigo Dourado, de cabeça, mandou para as redes. O Vasco argumenta que o volante do Inter estaria em posição de impedimento. O sistema do VAR, porém, não estava calibrado naquele momento e as linhas que ajudariam na identificação da posição irregular (ou não) do colorado não apareceram. O árbitro Flávio Rodrigues de Souza manteve a decisão de campo e validou o gol gaúcho.

O Vasco encerrou o Brasileirão na 17ª posição, sendo rebaixado à Série B. O clube terminou a competição com os mesmos 41 pontos do Fortaleza (16º), ficando atrás pelo saldo de gols.

O Flamengo garantiu, nesta quinta-feira (25), o título do Campeonato Brasileiro. A conquista foi alcançada mesmo com derrota de 2 a 1 para o São Paulo, em jogo realizado no estádio do Morumbi pela 38ª rodada da competição. O time da Gávea (que encerrou a competição com 71 pontos) garantiu o título porque o vice-líder Internacional - única equipe que ainda poderia lhe alcançar na classificação nesta última rodada - empatou em 0 a 0 com o Corinthians em jogo realizado em Porto Alegre, ficando nos 70 pontos. As informações são da Agência Brasil. Desta forma, o Rubro-Negro garantiu seu oitavo título do Campeonato Brasileiro, com conquistas em 1980, 1982, 1983, 1987, 1992, 2009, 2019 e, agora, em 2020.

São Paulo sai na frente

Querendo conquistar uma vitória para não depender do resultado do jogo do Internacional com o Corinthians, o Flamengo começou a partida buscando controlar as ações. E a primeira boa chance surgiu aos 6 minutos, quando Gabriel pegou de primeira de dentro da área após cobrança de escanteio do uruguaio Arrascaeta.

Aos 12 minutos o time da Gávea teve uma nova oportunidade, quando, após a bola ser levantada na área em cobrança de falta por Filipe Luis, Gustavo Henrique sobe muito para cabecear para defesa de Tiago Volpi. Porém, o árbitro já havia interrompido a jogada por falta do ataque rubro-negro.

O Flamengo avança suas linhas e pressiona demais a saída do São Paulo. Quando tem a bola, a equipe comandada por Rogério Ceni valoriza muito a posse, enquanto o Tricolor fica aguardando uma oportunidade de contra-atacar.

Em um destes contra-ataques, o São Paulo tem sua primeira oportunidade. Aos 18 minutos Igor Vinícius recebe lançamento longo na área, mas acaba caindo em disputa com Isla. O é analisado pelo VAR (árbitro de vídeo), mas não é assinalada nenhuma irregularidade.

Aos 33 minutos o Flamengo tem nova chance, quando Arrascaeta tem a oportunidade de cobrar falta da entrada da área. Ele chuta direto na barreira, e a bola sobra para Everton Ribeiro, que manda para fora.

Sete minutos depois, Arrascaeta cobra escanteio, Bruno Henrique desvia de cabeça para a segunda trave, onde Gabriel Barbosa chega com perigo, mas erra a finalização. Chance muito clara de gol.

E o artilheiro do Flamengo tem nova oportunidade aos 45 minutos, quando recebe na direita e acaba se enrolando na hora de finalizar, permitindo que a defesa do São Paulo afaste a bola.

Mas, aos 47 minutos, Tchê Tchê é derrubado na entrada da área. Daniel Alves e Luciano se posicionam para a cobrança. O goleiro Hugo posiciona a barreira para evitar a cobrança direta do camisa 10, mas é o camisa 11 que chuta, do lado defendido pelo goleiro, e marca um belíssimo gol. Com este tento, Luciano se torna um dos artilheiros da competição (ao lado de Claudinho do Bragantino) com 18 gols.

Empate após o intervalo

Não querendo depender do resultado do jogo do Inter (que empatava sem gols com o Corinthians naquele momento), o Flamengo parte com tudo para tentar virar o marcador no Morumbi. Assim, logo no primeiro minuto, Filipe Luís cruza para Gabriel, que tenta uma meia bicicleta, mas a bola vai para fora.

Mas o empate não demora a vir. Aos 5 minutos Arrascaeta cobra escanteio, o zagueiro Gustavo Henrique escora para Bruno Henrique, que marca de cabeça.

Porém, o São Paulo consegue voltar a ficar na frente aos 13 minutos. Hugo Souza erra na saída e entrega a bola para Daniel Alves, que domina no peito e lança em profundidade para Pablo, que bate na saída do goleiro do Rubro-Negro.

Aos 20 minutos o atacante Gabriel sente uma lesão na coxa e é substituído por Pedro, que, dois minutos depois, em seu primeiro lance, faz boa jogada pela direita e cruza para Bruno Henrique cabecear com perigo.

A partir daí o São Paulo adianta suas linhas e começar a trocar passes na área do Flamengo, que parece cansado após tanto esforço na primeira etapa, diminuindo muito o ritmo.

Assim, o time da Gávea só volta a aparecer com perigo aos 45 minutos, quando Filipe Luís encontra Bruno Henrique na área, que chuta para defesa de Tiago Volpi.

A partir daí muito pouco acontece, e o placar permanece inalterado até o fim. Bastou apenas ao Rubro-Negro aguardar o final do jogo em Porto Alegre para comemorar o título.

Vaga na Libertadores

Com a vitória, o São Paulo garantiu a quarta posição da classificação com 66 pontos, garantindo vaga direta para a fase de grupos da próxima edição da Copa Libertadores.

Rua Ana Nery, 120 - 9º andar
Centro, Barra do Piraí - RJ
CEP 27123-150
Tel.: (24) 2443-1470 (AM)
(24) 2443-1098 (FM)

Boletim Eletrônico

Cadastre-se e fique sabendo da nossa programação em primeira mão!