Quinta, 22 Abril 2021
previous arrow
next arrow
Slider

A NBA (liga de basquete profissional dos Estados Unidos) anunciou nesta quinta-feira (18) a realização da edição 2021 do All-Star Game (jogo das estrelas). O evento acontecerá no dia 7 de março na State Farm Arena, em Atlanta, sede dos Hawks. A informação é da Agência Brasil.

Esta será a primeira vez na qual o evento acontecerá em apenas uma noite, com as ações de quadra começando às 20h30 (horário de Brasília). Uma novidade desta edição do All-Star Game é que a liga doará mais de US$ 2,5 milhões (cerca de R$ 14,5 milhões) em recursos para faculdades e universidades ligadas à cultura negra, para apoiar iniciativas sobre equidade e para conscientizar sobre combate à pandemia do novo coronavírus (covid-19).

Para a realização do evento, a NBA e a NBPA (Associação de Jogadores Profissionais de Basquete) estabeleceram um protocolo especial de combate à propagação do coronavírus, como viagens privadas de ida e volta para Atlanta, a criação de uma bolha baseada em hotel único para atletas e técnicos, além de testes mais completos de PCR. Outra medida de segurança foi o cancelamento de atividades para fãs, venda de ingressos ou eventos de hospitalidade.

“O All-Star Game em Atlanta dá sequência à tradição anual de celebrarmos o jogo e os grandes jogadores de todo o mundo diante do público do mundo inteiro. Além da festa em quadra, o NBA All-Star Game honrará o papel vital que as entidades de ensino ligadas à cultura negra desempenham em nossas comunidades e concentrará também atenção e recursos ao combate à pandemia de covid-19, especialmente para os mais vulneráveis”, afirmou o comissário da NBA, Adam Silver, em comunicado à imprensa.

O chefe da Olimpíada Tóquio 2020, Yoshiro Mori, renunciou nesta sexta-feira (12) e voltou a pedir desculpas por comentários sexistas que desencadearam uma revolta global, obrigando o evento já conturbado a procurar um novo líder a cinco meses da cerimônia de abertura. A renúncia do ex-primeiro-ministro de 83 anos minará ainda mais a confiança na capacidade dos organizadores de realizar os Jogos de Verão, adiados em um ano, durante a pandemia de coronavírus. A informação é da Agência Brasil.

Um comitê de seleção composto por um número igual de homens e mulheres, e centrado em atletas, escolherá um novo presidente, disse o executivo-chefe da Tóquio 2020, Toshiro Muto, em uma coletiva de imprensa após uma reunião de uma comissão de conselheiros.

Ele não disse quando a decisão será tomada, mas que isso tem que acontecer rapidamente e que o candidato deve ter experiência olímpica e entender coisas como diversidade e inclusão.

Entre os candidatos possíveis está a ministra da Olimpíada, Seiko Hashimoto, noticiou a mídia.

Hashimoto, de 56 anos, participou de sete Olimpíadas e é uma parlamentar pioneira. Seu primeiro nome se baseias nas palavras japonesas para 'chama olímpica' e ela nasceu pouco dias antes do início da Olimpíada de Tóquio de 1964.

Mori causou furor quando disse que as mulheres falam demais durante uma reunião do comitê olímpico japonês neste mês, provocando um coro de pedidos de demissão. Inicialmente, ele se recusou a renunciar.

"Meus comentários impróprios causaram muito problema. Peço desculpas", disse Mori no início de uma reunião de autoridades graduadas do comitê organizador nesta sexta-feira (12), acrescentando que o mais importante é a Olimpíada de Tóquio ser um sucesso.

O Comitê Olímpico Internacional (COI) disse estar "comprometido como sempre" com a realização dos Jogos, que devem começar em 23 de julho.

"O COI continuará a trabalhar de perto com seu sucessor para realizar os Jogos Olímpicos de Tóquio de 2020 com segurança e proteção em 2021", disse o presidente da entidade, Thomas Bach, em um comunicado.

Ontem (11), Mori pediu ao prefeito da Vila Olímpica, Saburo Kawabuchi, de 84 anos, que assumisse o cargo, mas nesta sexta-feira (12) a mídia noticiou que ele recusou o posto em meio à consternação pública com o fato de o possível sucessor ser mais um idoso.

O Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) informou nesta quinta-feira (11) que o processo em que o meia Índio Ramirez, do Bahia, é acusado de ter cometido injúria racial contra o volante Gerson, do Flamengo, foi arquivado. Em nota à imprensa, o auditor Maurício Neves Fonseca, relator do inquérito, justifica a decisão "pela insuficiência de elementos probatórios". A informação é da Agência Brasil.

O caso ocorreu após Ramírez marcar o primeiro gol do Bahia contra o Flamengo em partida realizada no último dia 20 de dezembro, no Maracanã. Segundo Gerson, o meia teria dito a ele: "cala a boca, negro". Apesar de afirmar não ter presenciado o episódio, o árbitro Flávio Rodrigues de Souza registrou a acusação na súmula. O atleta colombiano, por sua vez, disse ter falado "joga rápido, irmão". O duelo acabou com vitória rubro-negra por 4 a 3.

A nota do Tribunal diz que, conforme o relator, as pessoas ouvidas no processo - entre elas árbitro, auxiliares e o então técnico do Bahia, Mano Menezes - afirmaram não terem ouvido Ramirez dizer a frase a ele atribuída. Ainda segundo Fonseca, "as próprias testemunhas do atleta Gerson, os jogadores Bruno Henrique e Natan, em depoimento na delegacia de polícia, também declararam que não ouviram as referidas palavras" e "as imagens de vídeo e os laudos apresentados no inquérito desportivo também não comprovaram a prática da infração disciplinar".

Segundo a nota do STJD, o auditor lembra que Gerson, Bruno Henrique e Natan não compareceram ao Tribunal para prestarem depoimento ou manifestaram interesse em realizar as oitivas por vídeo e explica que a "palavra isolada" de Gerson, "por si só, não autoriza o oferecimento de denúncia", apesar de ser levada em consideração para abertura do inquérito.

"Destarte, para que seja caracterizada a existência de infração disciplinar e determinada a sua autoria, é necessário que venham aos autos elementos que comprovem os fatos e sua materialidade, para ser reconhecida a justa causa, cujo requisito é obrigatório para deflagrar um processo disciplinar desportivo", diz trecho do relatório, transcrito no comunicado.

Esfera criminal

O caso não se limita à esfera esportiva. No último dia 4, a Polícia Civil do Rio de Janeiro indiciou Ramirez por crime de injúria racial. Segundo nota divulgada na ocasião, a Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi) ouviu testemunhas, analisou a súmula da partida e imagens que "comprovam a indignação imediata de Gerson" ao escutar o que teria sido dito pelo meia colombiano.

"As investigações comprovam a dinâmica do fato e a versão da vítima, desde o momento em que disse ter sofrido a agressão injuriosa por preconceito até seu comportamento após o término da partida", relata o comunicado da Polícia Civil, cujo inquérito será encaminhado ao Ministério Público.

Sobre o indiciamento de Ramirez, o Bahia se manifestou em nota reclamando de "notória parcialidade" da delegada responsável pela acusação e que a decisão "foi absolutamente despida de qualquer fundamentação probatória". O Tricolor baiano afirmou que não está desmerecendo a palavra do volante, "mas também considerando a presunção de inocência do seu atleta e a necessidade de se produzir prova robusta e incontestável".

A prefeitura do Rio de Janeiro informou hoje que desistiu de construir um autódromo na Floresta de Camboatá, na zona oeste da cidade do Rio. Segundo a nota divulgada, a prefeitura pediu ao Instituto Estadual do Ambiente (Inea) o arquivamento do processo de licenciamento ambiental do autódromo. A informação é da Agência Brasil.

De acordo com o município, é um patrimônio ambiental da cidade do Rio e funciona como conexão entre os maciços da Pedra Branca e do Mendanha.

Além disso, a Secretaria Municipal do Meio Ambiente reabriu o processo, iniciado em 2013, para criar uma unidade de conservação na área. A área possui cerca de 200 mil árvores de 146 espécies, das quais 14 são consideradas ameaçadas, em um terreno de Mata Atlântica de baixada. Também foram encontradas ali 150 espécies de aves e 19 de mamíferos.

Rua Ana Nery, 120 - 9º andar
Centro, Barra do Piraí - RJ
CEP 27123-150
Tel.: (24) 2443-1470 (AM)
(24) 2443-1098 (FM)

Boletim Eletrônico

Cadastre-se e fique sabendo da nossa programação em primeira mão!