Domingo, 12 Julho 2020
previous arrow
next arrow
Slider

Se a temporada 2020 da Fórmula 1 não começou devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19), o mercado automobilístico está pra lá de movimentado. Após o alemão Sebastian Vettel confirmar na última terça-feira (11) que não renovaria com a Ferrari em 2021, a escuderia italiana anunciou hoje (14), a contratação do piloto espanhol Carlos Sainz, atualmente na McLaren. A informação é da Agência Brasil.

“Estou muito feliz porque vou pilotar a escuderia Ferrari em 2021 e estou animado para o meu futuro com a equipe. Ainda tenho um ano importante pela McLaren Racing e estou realmente ansioso para voltar a correr com eles nesta temporada.” - comemorou o espanhol na sua conta oficial no Twitter. Carlos Sainz, de 25 anos terá como companheiro na Ferrari o monegasco Charles Leclerc, de 22 anos.

A McLaren não perdeu tempo e também divulgou nesta quinta-feira (14) o substituto de Sainz no ano que vem: será o piloto australiano Daniel Ricciardo, atualmente na Renault. Ricciardo será parceiro do britânico Lando Norris na equipe inglesa.

“Estou muito grato pelo meu tempo com @renaultf1team e a maneira como fui aceito na equipe. Mas ainda não terminamos e mal posso esperar para voltar à grade este ano. Meu próximo capítulo ainda não chegou, então vamos terminar, obrigado”, expressou o australiano em sua conta pessoal no Twitter.

O presidente do Comitê Organizador dos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio (Japão), Yoshiro Mori, admitiu pela primeira vez que os eventos podem não acontecer devido à pandemia do novo coronavírus (covid-19), mesmo após o adiamento para 2021. Em entrevista ao diário japonês Nikkan Sports, ele avaliou que se a doença não estiver controlada em nível global até o ano que vem, a competição será "descartada". A informação é da Agência Brasil.

"Nesse caso, a Olimpíada será descartada. Adiamos os Jogos para o ano que vem depois de termos vencido a batalha contra o coronavírus. A Olimpíada será muito mais valiosa do que qualquer outra do passado se conseguirmos prosseguir depois de vencer essa batalha. Temos de acreditar. Caso contrário, nosso trabalho duro e esforço não serão recompensados", disse Mori.

Um novo adiamento dos Jogos, se necessário for, já havia sido rechaçado pelo dirigente na última quinta-feira (23). "Não há chance. Pensando nos atletas e nas questões relacionadas à gestão dos eventos, é tecnicamente difícil adiá-los em dois anos", declarou o presidente do Comitê ao jornal japonês Kyodo News.

O adiamento da Olimpíada e da Paralimpíada para 2021 tem um custo extra estimado, atualmente, em 300 bilhões de ienes (R$ 14 bilhões). Tanto que, segundo Mori, o Comitê estuda unificar as cerimônias de abertura e encerramento dos dois eventos.

"A ideia é realizar uma cerimônia no começo da Olimpíada e outra no final da Paralimpíada. Isso vai economizar muito dinheiro e enviar uma mensagem de superação da crise global", explicou o dirigente, também ao Nikkan Sports.

O Japão registrou mais de 13,6 mil casos do novo coronavírus, com 385 mortes, sendo Tóquio o epicentro da pandemia. O governo local decretou estado de emergência no país.

Caso não surjam alterações, a Olimpíada está marcada para 23 de julho a 8 de agosto de 2021. Já a Paralimpíada será entre 24 de agosto e 5 de setembro.

Em entrevista coletiva, concedida nesta segunda-feira (27), o ministro da Saúde, Nelson Teich, informou que a pedido da Confederação Brasileira de Futebol, o Ministério avalia liberar a retomada dos campeonatos de futebol. Segundo Teich, a a avaliação é a respeito de jogos sem público. A informação é do portal Congresso em Foco.

"Isso é uma coisa que a gente está avaliando. Não que tudo que a gente avalia é para ser definido, não é definido, ainda. Mas, são algumas iniciativas que, de alguma forma, poderiam trazer uma rotina um pouco melhor para o cotidiano das pessoas, porque o enclausuramento tem impacto muito grande no bem-estar", afirmou.

Mais cedo, o próprio presidente Jair Bolasonaro havia falado sobre o assunto. Ele disse que esprerava da pasta um parecer que permitisse o retorno gradual de jogos de futebol, inicialmente com os portões fechados.

O governador do estado do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, declarou não aprovar o retorno das atividades envolvendo futebol, bem como treinamentos e partidas. A proibição faz parte de um conjunto de medidas para fortalecer o distanciamento social durante a pandemia do novo coronavírus (covid-19). No estado do Rio de Janeiro, as medidas restritivas, estabelecidas em decreto, seguem até o dia 30 de abril. A informação é da Agência Brasil.

Procurado pela Agência Brasil, o governador respondeu, em nota, que é “absolutamente contrário à realização de jogos de futebol ou treinos”.

“A pandemia ainda é grave e considero que, neste momento, não é adequado para a saúde e a segurança dos atletas ou de todos aqueles envolvidos nos jogos e treinamentos”, disse, em nota, Witzel que, na semana passada, postou um vídeo no Twitter anunciando que está com covid-19.

O campeonato estadual de futebol está suspenso desde o dia 16 de março e deve permanecer paralisado até o dia 30 de abril, segundo resolução da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj).

Na última semana, entretanto, o presidente Flamengo, Rodolfo Landim, segundo informações do jornal O Globo, tentou convencer o governador do Rio a liberar os clubes a voltarem a treinar no próximo dia 21.

Jogo Seguro Na semana passada, a Ferj publicou um documento batizado de Jogo Seguro. O intuito é servir como um conjunto de regras para possibilitar a volta gradativa das partidas de futebol.

O documento contém um conjunto de medidas baseado em conceitos recomendados pela Organização Mundial da Saúde (OMS), Ministério da Saúde, Conselho Federal de Medicina, Associação Médica Brasileira e Sociedades Médicas Especializadas.

A Ferj destaca que as diretrizes só serão colocadas em prática quando permitidas pelos órgão de saúde.

No Brasil, todos os campeonatos de futebol estaduais estão paralisados, assim como qualquer competição de nível nacional e internacional disputada pelos clubes do país.

Rua Ana Nery, 120 - 9º andar
Centro, Barra do Piraí - RJ
CEP 27123-150
Tel.: (24) 2443-1470 (AM)
(24) 2443-1098 (FM)

Boletim Eletrônico

Cadastre-se e fique sabendo da nossa programação em primeira mão!