Sábado, 16 Janeiro 2021
previous arrow
next arrow
Slider

A partir de hoje (17) estão liberadas as práticas de esportes coletivos como vôlei, futevôlei, beach tennis e futebol nas praias do Rio de Janeiro, desde que realizadas nas quadras destinadas a essas atividades e em dias úteis (de segunda a sexta-feira). Os esportes individuais, com ou sem personal trainer, e aqueles praticados na água, continuam permitidos. A informação é da Agência Brasil.

Por enquanto, ainda não estão liberados os esportes desenvolvidos em outras partes da areia, como altinho e frescobol (jogados próximo ao mar).

Também ainda não está permitida a permanência de pessoas na areia sem que seja para a prática dos esportes autorizados, incluindo vendedores. As medidas têm relação com a pandemia do novo coronavírus (covid-19).

As autorizações fazem parte da quarta fase de flexibilização das medidas de isolamento propostas pela prefeitura do Rio.

Lojas de rua

Também começa a valer hoje a autorização para abertura de lojas de rua, aos sábados, a partir das 9h, duas horas mais cedo do que o permitido de segunda a sexta-feira (quando a abertura ocorre às 11h).

Os shoppings também estão autorizados a ampliar a frequência de clientes de um para dois terços de sua capacidade.

Em quatro micropolos gastronômicos do Rio (ruas Olegário Maciel, na Barra da Tijuca; Dias Ferreira, no Leblon; Nélson Mandela, em Botafogo; e Praça Varnhagen, na Tijuca) haverá bloqueios para restringir o número de pessoas, já que esses locais têm registrado aglomerações desde que bares e restaurantes foram autorizados a funcionar.

Pontos turísticos estão autorizados a reabrir, mas cada um voltará a funcionar de acordo com seu próprio calendário. O bondinho do Pão de Açúcar, por exemplo, só reabre na primeira semana de agosto.

O Flamengo venceu o Fluminense por 2 a 1 neste domingo (12), no estádio do Maracanã, no primeiro jogo da final do Campeonato Estadual. Os gols da partida foram marcados por Pedro e Michael, para o Rubro-negro, enquanto Evanilson descontou para o Tricolor. Com este resultado, a equipe do técnico Jorge Jesus pode até empatar o jogo de volta para garantir o bicampeonato da competição. Já o tricolor terá de vencer por dois gols de vantagem para garantir o caneco. Caso os tricolores vençam pela diferença de um gol, o Carioca será definido em cobranças de pênalti. Ainformação é da Agência Brasil.

A equipe do técnico Odair Hellmann iniciou o primeiro tempo ditando o ritmo do jogo. Os tricolores foram os primeiros a arriscar, em um chute cruzado do atacante Evanilson aos 7 minutos, mas Diego Alves defendeu. Gabigol respondeu aos 15, com finalização de fora da área defendida pelo goleiro Muriel.

Com o decorrer da partida, o Flamengo foi melhorando. E aos 28 Pedro transformou esta superioridade em gol, com um chute preciso na saída do goleiro tricolor. A oportunidade foi criada após troca de passes envolvente do trio Vitinho, Arrascaeta e Diego. Com desvantagem no marcador, os tricolores chegaram com perigo aos 43, quando Egídio cruzou para Evanilson, que, por muito pouco, não cabeceia livre na grande área.

O Fluminense retornou para a segunda etapa pressionando. Assim, logo aos 6 minutos Dodi finalizou da intermediária, obrigando Diego Alves a espalmar para evitar o empate. Aos 13, o meia Yago Felipe recebeu na grande área, puxou para o meio e bateu de perna esquerda, mas o goleiro rubro-negro salvou mais uma. Contudo, aos 14 o atacante Evanilson não perdoou. Ele recebeu o cruzamento de Egídio e concluiu com liberdade na pequena área, e deixou tudo igual.

Aos 22, o Fluminense quase virou o marcador, quando Gilberto, próximo à linha de fundo, rolou a bola para Hudson, que bateu no centro da meta do goleiro Diego Alves, que defendeu. Mas, quando o tricolor estava mais próximo do gol, Rafinha lançou Gabigol, que passou por Egídio e tocou para Michael. O camisa 19 teve apenas o trabalho de escorar para o fundo da rede aos 28 minutos para fazer o seu. Flamengo 2 a 1.

Expulsão de Gabigol

Nos acréscimos o Flamengo sofreu um duro golpe, quando Gabigol tomou o segundo cartão amarelo na partida e, consequentemente, o vermelho. O árbitro Wagner do Nascimento Magalhães interpretou que o jogador retardou sua saída de campo no momento da substituição pelo zagueiro Léo Pereira. Com isso, o atacante está fora do segundo jogo da decisão. O segundo jogo da decisão será na próxima quarta (15), às 21h30, no estádio do Maracanã.

Dona de dois bronzes olímpicos, Leila Barros, ex-jogadora de vôlei e atual senadora pelo Distrito Federal, declarou no último sábado (11) no seu perfil no Instagram, que contraiu o novo coronavírus (covid-19). A informação é da Agência Brasil.

Segue a íntegra do comunicado da medalhista olímpica nos Jogos de 1996, em Atlanta (EUA), e de 2000, em Sydney (Austrália): “Após apresentar febre e dores no corpo, a senadora Leila Barros fez o exame RT-PCR que atestou positivo para covid-19. Os exames de imagem não detectaram alterações nos pulmões. Embora esteja confiante na plena recuperação, a parlamentar do DF apresenta indisposição devido à forte dor de cabeça. Leila cumprirá o isolamento domiciliar conforme orientação médica”.

A Fórmula 1 abriu a temporada de 2020 com uma vitória tranquila de Valtteri Bottas, da Mercedes, mas com muita emoção para o restante dos pilotos, segundo informações da Agência Brasil.

O finlandês conquistou sua oitava vitória na carreira e ficou à frente de seu companheiro de equipe, Lewis Hamilton, durante toda a corrida. Hamilton chegou a se aproximar do líder algumas vezes, principalmente após as entradas do safety car (carro de segurança, em inglês, que entra para reduzir a velocidade em alguns momentos na corrida), mas não ameaçou a vitória de Bottas.

“Lewis foi muito rápido hoje, mas eu consegui gerenciar tudo. Não há melhor maneira de começar a temporada”, disse Bottas,

Apesar de terminar em segundo na pista, Hamilton ficou apenas na quarta posição, fora do pódio. O britânico recebeu uma polêmica punição de cinco segundos por evitar a ultrapassagem de Alexander Albon, da Red Bull Racing (RBR). Albon acabou saindo da pista e perdeu a possibilidade de pontuar.

A segunda colocação ficou com Charles Leclerc. Largando na sétima posição, o monegasco de 22 anos fez uma boa corrida e acelerou no fim, mesmo com uma Ferrari com muitos problemas e longe de ser a ideal. O piloto não escondeu a surpresa.

“É uma surpresa enorme, mas é boa. Acho que fizemos tudo perfeito hoje e tivemos um pouco de sorte, mas faz parte da corrida também. Este era o objetivo, aproveitar todas as oportunidades”, disse Leclerc.

Quem completou o pódio foi Lando Norris, da McLaren. O piloto largou em quarto e, e após um duelo com Sergio Perez, da Racing Point, recuperou a posição. Com a punição a Hamilton, Norris foi premiado com o terceiro lugar. Na linha de chegada, o britânico de apenas 20 anos cravou a volta mais rápida da corrida, com um minuto sete segundos e 475 milésimos de segundo.

“Estou sem palavras. Houve alguns pontos que pense ter errado um pouco, mas consegui passar o Perez e terminar no pódio. Estou muito feliz e orgulhoso da nossa equipe”, disse Norris.

O GP da Áustria foi marcado por muitos abandonos, foram nove no total. Dentre eles, o experiente Kimi Räikkönen, da Alfa Romeo, e o bom piloto da RBR Max Verstappen, que largou em terceiro e representava uma ameaça aos carros da Mercedes.

Além das ultrapassagens, abandonos e de surpresas, o GP da Áustria também foi marcado por um protesto anti-racismo. Vestindo uma camisa com a frase end racism (fim ao racismo, em inglês), os pilotos se reuniram em duas filas e se ajoelharam. Hamilton, único piloto negro da Fórmula 1, utilizou a camisa com a frase Blak LivesMatter (Vidas negras importam, em inglês). Max Verstappen, Antonio Giovinazzi, Carlos Sainz, Charles Leclerc, Kiki Räikkönen e Daniil Kvyat permaneceram em pé.

A Fórmula 1 volta no próximo fim de semana, no mesmo circuito de Spielberg, na Áustria, mas com nome diferente: GP da Estíria, estado onde está localizada a cidade de Spielberg.

Confira a classificação final do GP da Áustria

  1. Valtteri Bottas – Mercedes

  2. Charles Leclerc – Ferrari

  3. Lando Norris – McLaren

  4. Lewis Hamilton – Mercedes

  5. Carlos Sainz – McLaren

  6. Sergio Pérez – Racing Point

  7. Pierre Gasly – AlphaTauri

  8. Esteban Ocon – Renault

  9. Antonio Giovinazzi – Alfa Romeo

  10. Sebastian Vettel – Ferrari

  11. Nicholas Latifi – Williams

  12. Daniil Kvyat – AlphaTauri

  13. Alexander Albon – Red Bull Racing

Abandonos:

Kimi Räikkönen – Alfa Romeo

George Russel – Williams

Romain Grosjean – Haas

Kevin Magnussen – Haas

Lance Stroll – Racing Point

Daniel Ricciardo – Renault

Max Versatappen – Red Bull Racing

Rua Ana Nery, 120 - 9º andar
Centro, Barra do Piraí - RJ
CEP 27123-150
Tel.: (24) 2443-1470 (AM)
(24) 2443-1098 (FM)

Boletim Eletrônico

Cadastre-se e fique sabendo da nossa programação em primeira mão!