Sábado, 27 Fevereiro 2021

Barra do Piraí no topo da ciência: conheça a trajetória de Marcus Nora

O barrense Marcus Vinícius Nora de Souza está entre os cientistas mais reconhecidos e influentes do mundo. Pesquisador da Fiocruz-RJ, ele é líder de um laboratório que conduz estudos sobre doenças e processos sintéticos não poluentes ao ambiente (Fotos: Arquivo)

A reportagem do Grupo RBP de Comunicação apresenta uma entrevista realizada com o cientista Marcus Vinícius Nora de Souza, barrense de nascimento e coração, que foi reconhecido recentemente como um dos profissionais em sua área mais influentes do mundo.

No dia 16 de outubro, o Journal Plos Biology publicou um estudo conduzido pela Universidade de Stanford, dos Estados Unidos, que listou os 100 mil cientistas mais influentes do mundo a partir de um banco de dados utilizados até 2019. Marcus Nora é um dos 31 cientistas da Fiocruz que estão entre os 600 brasileiros a integrar o ranking.

A pesquisa avaliou diversas áreas do conhecimento e considerou diferentes métricas de produtividade em pesquisa, citações e afins. A lista também inclui cientistas que não estão entre estes 100 mil, mas que figuram entre os 2% melhores em suas áreas de atuação. No total, sete milhões de carreiras foram avaliadas.

O pesquisador barrense desenvolve pesquisas na área de Química Medicinal. Atualmente, é o líder do Laboratório de Síntese de Substâncias de Combate a Doenças Tropicais (SSCDT), onde chefia uma equipe que conduz estudos sobre Tuberculose, Malária, Leishmaniose, Doença de Chagas, além de elaborar processos sintéticos baseados em química verde, isto é, que não poluem o meio ambiente.

O estudo trabalha com dois rankings distintos: um que analisa o impacto do pesquisador ao longo de sua carreira e outro que avalia os impactos da atuação em 2019. Marcus Nora foi incluído nas duas listas.

A partir de agora, leia de forma exclusiva a entrevista do Grupo RBP de Comunicação com o pesquisador, com detalhes desde seu nascimento em Barra do Piraí até seu trabalho premiado como cientista renomado internacionalmente.

Nascimento, família em Barra do Piraí e início da vida profissional

“Eu nasci e cresci na querida Barra do Piraí no bairro Monte Castelo, atrás da Santa Casa. Meus avós Alvanir Nora e Luiza Nunes Nora por parte de mãe (Marlene Nora de Souza) moravam em um sítio no interior da Boca do Mato. Meus avós paternos Adão Moreira de Souza, português que imigrou com 18 anos para o Brasil, e Adalgiza Cordeiro de Souza (Álvaro Cordeiro de Souza) residiam também no mesmo bairro onde cresci. Fui abençoado por Deus com uma família maravilhosa, meu tio Ademir Cordeiro de Souza, que foi como um segundo pai para mim, por também trabalhar no CEMIBA (Centro Educacional Mireta Baronto), conseguiu uma bolsa de estudos integral para mim. Além disso, graças aos seus contatos e de meu pai, ambos bancários, me motivaram a fazer uma entrevista para trabalhar no Banco do Brasil (BB) como menor aprendiz, onde aos quatorze anos consegui a vaga. Após completar a maioridade, tive que deixar o BB e, seguindo a orientação de meu pai e tio, concorri a uma vaga no Unibanco onde fiquei até os 21 anos”.

O começo de um sonho

“Devido a uma das muitas crises que o Brasil passou na década de 1980 fui demitido e, com o dinheiro que tinha guardado, decidi que iria fazer o que sempre sonhei e que me parecia tão distante: a graduação em Química. Essa paixão surgiu devido a um professor de Química que tive no CEMIBA, o professor Antero. Suas aulas me impactaram de tal maneira que eu nunca o esqueci, e foi graças a ele que me apaixonei pela química orgânica. Assim sendo, fiz licenciatura e bacharelado em Química na Universidade Federal de Juiz de Fora na cidade de Juiz de Fora, Minas Gerais, seguido de um mestrado na Universidade Federal de Minas Gerais, em Belo Horizonte. Após o mestrado, fiz uma seleção nacional onde consegui uma bolsa para fazer o doutorado integral em química orgânica na França, em Paris. Confesso que nem em meus sonhos jamais nem sequer imaginei que um dia isso aconteceria. Nos meus quase quatro anos na França, tive a oportunidade também de fazer um estágio de quatro meses na Universidade de Barcelona, Espanha. Após a conclusão do doutorado, consegui um estágio de pós-doutorado nos Estados Unidos, na Florida State University, no estado da Flórida onde permaneci por um ano, seguido por mais outro pós-doutorado de dois anos, desta vez no Brasil na Universidade Federal de Juiz de Fora”.

Trabalho destacado na Fiocruz

“Em 2002, fui aprovado em um concurso para fazer pesquisa na renomada Fundação Oswaldo Cruz, no Rio de Janeiro, onde permaneço trabalhando desde então. Desde 2004, lidero um grupo de pesquisa com foco no desenvolvimento de novos medicamentos, especialmente no tratamento da tuberculose, câncer e doenças negligenciadas como doença de Chagas, Malária e Leishmaniose. Essas doenças são comumente conhecidas como negligenciadas, já que acometem países pobres e em desenvolvimento, havendo pouco investimento por parte das grandes multinacionais farmacêuticas. Representando Fundação Oswaldo Cruz, tive também a oportunidade de trabalhar como pesquisador  na indústria farmacêutica multinacional “Genzyme” em Boston – USA e posteriormente atuar como professor visitante no NIH (National Institutes of Health), em Washington – USA.  

A consagração: um barrense entre os cientistas mais influentes do mundo

“No final do ano passado, tive uma grata surpresa, já que a Universidade de Stanford (EUA) publicou um estudo na renomada revista científica Plos Biology (Fonte: https://doi.org/10.1371/journal.pbio.3000918) em que foram avaliados seis milhões e oitocentos mil cientistas de diferentes áreas e países, dentre esses, selecionados os 100 mil mais reconhecidos e influentes no cenário científico. Desses 100 mil pesquisadores, somente 600 eram brasileiros e meu nome estava entre eles. Apesar das condições que temos quando comparadas aos Estados Unidos, China, Índia e Europa, essa pesquisa mostra que a ciência brasileira, apesar de todas as suas dificuldades, tem contribuído de maneira importante para o desenvolvimento científico e tecnológico mundial”.

A seguir, algumas fontes de informação sobre o trabalho do barrense Marcus Nora, um dos principais cientistas do mundo. O Grupo RBP de Comunicação agradece ao entrevistado pelo gosto com que fala sobre sua profissão e o carinho com nossa reportagem, além do respeito e afeto por suas raízes.

04marcusnora01

FAPEMA: https://www.fapema.br/pesquisadores-apostam-em-farmacos-baseados-em-produtos-naturais-contra-a-tuberculose/

FIOCRUZ: https://www.far.fiocruz.br/2020/11/o-pesquisador-de-farmanguinhos-esta-entre-os-principais-cientistas-do-mundo/ e https://www.far.fiocruz.br/2020/11/o-pesquisador-de-farmanguinhos-esta-entre-os-principais-cientistas-do-mundo/

Rua Ana Nery, 120 - 9º andar
Centro, Barra do Piraí - RJ
CEP 27123-150
Tel.: (24) 2443-1470 (AM)
(24) 2443-1098 (FM)

Boletim Eletrônico

Cadastre-se e fique sabendo da nossa programação em primeira mão!