Quinta, 22 Abril 2021

Os efeitos da microexplosão em Barra do Piraí

Em meio a um momento diferente, em que a população mundial passa pela maior pandemia das últimas gerações, um fenômeno climático conhecido como microexplosão passou por Barra do Piraí na noite desta terça-feira (30) causando destruição e medo à toda população.

Por volta das 20h30 desta terça, formou-se, sem previsão dos especialistas climáticos de nosso estado, uma nuvem carregada de ar, água e granizo, que provocou ventos intensos acima de 100 km/h, que culminou na destruição de casas, postes, carros e árvores.

MONITORAMENTO

A boa notícia, segundo a Defesa Civil municipal, é de que não houve vítimas fatais por conta da tempestade. Segundo o portal de notícias Papagoiaba, os locais mais atingidos foram Ruas Cristiano Ottoni e Assis Ribeiro, e bairros Oficinas Velhas, Vila Helena, Matadouro, Coimbra, Sant'Ana, Cantão, Boa Sorte, Areal e Morro do Gama, além do centro comercial de nossa cidade, onde foram registrados muitos prejuízos provocados pelos fortes ventos.

Os efeitos foram sentidos desde os primeiros minutos após o vendaval, com a perda de luz em alguns locais. Aliás, em parte do Centro e alguns bairros a energia elétrica ainda não retornou por conta do comprometimento na fiação. A Light, concessionária que administra rodovia, acredita que até o fim da noite desta quarta (31) consiga regularizar a situação em todos os pontos afetados.

O Grupo RBP de Comunicação também não escapou dos prejuízos. Por conta da ausência de luz nas Ruas Ana Nery e Paulo de Frontin – onde inclusive parte de um telhado de ferro caiu sobre a pista – somados a problemas estruturais causados por conta do forte vento ficou fora do ar durante todo o dia. A previsão é que, pelo menos a RBP FM retorne ao funcionamento ainda na noite desta quarta.

O prefeito Mario Esteves (PRB), assim que a tempestade chegou ao fim, usou suas redes sociais para solicitar que as pessoas ficassem em suas residências e, caso alguém estivesse em uma situação de emergência, ligasse para a Defesa Civil, no 199, ou Corpo de Bombeiros, no 193.

A secretaria de Comunicação da prefeitura divulgou que a pasta de Assistência Social iniciou a identificação das famílias atingidas. Até a tarde desta quarta, cerca de 30 famílias foram cadastradas. São várias casas que sofreram avarias, sobretudo destelhadas pela força do vento, que, segundo a Defesa Civil, chegou a 100km/h.

A Secretaria de Assistência Social foi notificada pela Defesa Civil para dar apoio e suporte atendendo às famílias, obtendo o cadastro total de 30. Dos bairros, até agora, o Boa Sorte conta com o maior número de famílias cadastradas. De acordo com a secretária de Assistência Social, Paloma Esteves, as estratégias adotadas até o momento são os levantamentos de incidências e a disponibilidade de benefícios eventuais ou emergenciais às famílias.

Os bairros Areal, Morro do Gama, Cantão, Vargem Alegre, Ipiranga e Vila Helena também foram visitados pela equipe da Assistência Social, e tiveram situações de destelhamento. Quanto aos números, a Secretaria de Defesa Civil informou que uma família está desalojada.

Cadastre-se no CRAS caso esteja necessitando de assistência

Para cadastro, as famílias devem entrar em contato com o Centro de Referência em Assistência Social (CRAS) do Centro pelo telefone (24) 2443-1087, nesta quinta, 1° de abril, de 9 às 17 horas.

As famílias atendidas pela Defesa Civil devem ligar para o CRAS para que sejam identificadas as demandas e o levantamento das necessidades para atendimento.

Abastecimento de água também é comprometido por conta do temporal

Parte dos cabos de energia das Estações de Tratamento de Água do Morro do Gama - que abastece cerca de 70% das residências – e do Coimbra, se romperam por conta dos fortes ventos. O recado é claro: a população deve economizar água.

De acordo com o secretário de Água e Esgoto, Wanderson Barbosa, o problema foi relatado à Light, concessionária que administra o fornecimento de energia da cidade. Wanderson informou que técnicos da empresa disseram "não ter previsão de retorno", e é necessária manutenções nas estações.

Com essa incerteza de retorno da energia, a recomendação é que que a população economize água. “Precisamos da luz para o bombeamento de captação e distribuição de água. Vamos acompanhar de perto e pedir agilidade neste processo”, explicou o secretário.

O cronograma de vacinação contra a Covid-19 no município não foi afetado

O secretário de Saúde de Barra do Piraí, Wagner Teixeira, e a equipe da Vigilância em Saúde da Prefeitura de Barra do Piraí, se reuniram ainda na noite de terça, após o temporal que caiu sobre a cidade, para traçar estratégia vacinal devido a falta de energia no posto de saúde Albert Sabin.

De acordo com o Wagner, a vacinação não vai parar, uma vez que as câmaras frigoríficas estão preparadas para suportar falta de energia elétrica por até 72 horas. “Lamentamos o ocorrido, mas não vamos medir esforços para manter o planejamento já traçado pela equipe. Após o temporal, fizemos uma reunião de emergência com a Vigilância em Saúde e Atenção Básica e estamos em contatos com a Light para que restabeleçam a energia o mais rápido possível “, disse.

Nesta quarta, foram vacinados idosos de 73 anos ou mais, mediante apresentação de documento de identificação com foto e comprovante de residência. Na quinta (1º) o cronograma será mantido, com vacinação no Posto Albert Sabin as 8 às 15h.

TEMPESTADE 4

TEMPESTADE 3

TEMPESTADE 2

TEMPESTADE 1

Rua Ana Nery, 120 - 9º andar
Centro, Barra do Piraí - RJ
CEP 27123-150
Tel.: (24) 2443-1470 (AM)
(24) 2443-1098 (FM)

Boletim Eletrônico

Cadastre-se e fique sabendo da nossa programação em primeira mão!