Domingo, 24 Mai 2020
previous arrow
next arrow
Slider

O policial Eduardo Aggio de Sá é o novo diretor-geral da Polícia Rodoviária Federal (PRF). Aggio ingressou na PRF em 2005 e, atualmente, era assessor especial da Secretaria-Geral da Presidência da República. Ele substitui Adriano Marcos Furtado que estava no cargo desde fevereiro de 2019. A informação é da Agência Brasil.

Formado em direito pela Universidade do Distrito Federal, Aggio tem formação em Política e Estratégia e Direito Internacional de Conflitos Armados pela Escola Superior de Guerra. Na PRF, foi diretor-geral substituto, chefe de gabinete, além de coordenador de Gestão Estratégica e do Escritório de Projetos Estratégicos e chefe do Núcleo de Inteligência. Foi diretor de Políticas de Segurança Pública no Ministério da Segurança Pública e também assessor especial da Secretaria de Governo da Presidência da República.

O governo federal também trocou o comando do Departamento Penitenciário Nacional do Ministério da Justiça e Segurança Pública (Depen). A delegada da Polícia Federal (PF) Tânia Maria Matos Ferreira Fogaça assume a diretoria-geral no lugar de Fabiano Bordignon, que estava no cargo desde janeiro de 2019.

Graduada em direito pelo Centro Universitário FIEO e pós-graduada em direito constitucional pela Universidade do Sul de Santa Catarina – Unisul. Ingressou na PF em 2003 e exercia as funções de superintendente regional da PF do Rio Grande do Norte e de professora de cursos de formação e aperfeiçoamento profissional da Academia Nacional de Polícia. Foi coordenadora operacional do Centro de Cooperação Policial Internacional da World Cup FIFA 2014 e integrou o grupo de trabalho que idealizou o Inquérito Policial Eletrônico da Polícia Federal (ePol).

As portarias com as exonerações e nomeações foram publicadas hoje (22) no Diário Oficial da União.

Ao todo, foram apreendidos 187,8 gramas de maconha e 22,1 gramas de cocaína. Ninguém foi preso na operação (Foto: 10º BPM)

Nesta terça-feira (19) a Polícia Militar realizou uma grande apreensão de drogas no bairro Caixa D’Água, em Barra do Piraí. Foram apreendidos 16 pinos de cocaína e 132 invólucros de maconha hidropônica, na Rua Rafael Antunes. Ninguém foi preso na operação.

De acordo com o boletim de ocorrência, uma equipe do 10º Batalhão foi apurar denúncia anônima de tráfico na localidade, realizado por supostos elementos de uma facção criminosa. As drogas foram localizadas em diversos pontos da rua, porém, os suspeitos de tráfico não foram encontrados. Todo o material foi encaminhado para a 88ª Delegacia de Polícia Civil de Barra do Piraí, para perícia. Ao todo, foram apreendidos 187,8 gramas de maconha e 22,1 gramas de cocaína.

O ministro da Saúde da Bolívia, Marcelo Navajas, foi preso ontem (20) e afastado do cargo por envolvimento em um suposto esquema de superfaturamento na compra de 170 respiradores de uma empresa espanhola, adquiridos para o tratamento do novo coronavírus. Ele foi detido e prestou depoimento nas dependências da Força Especial de Luta contra o Crime (Felcc), a polícia especializada boliviana, em La Paz. Outros quatro servidores da pasta também foram detidos e afastados dos cargos. A informação é da Agência Brasil

Os respiradores teriam sido comprados por um valor três vezes maior do que o normal, em compra financiada pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). O estado boliviano pagou US$ 4,7 milhões (cerca de R$ 26, 5 milhões) a uma empresa intermediária que, segundo o fabricante, custaram US $ 1,4 milhão (cerca de 8 milhões de reais). Além de superfaturados, os equipamentos não atendiam os requisitos solicitados.

Interinamente, a vice-ministra de Saúde e Promoção, Eidy Roca, assumiu o ministério.

Segundo Álvaro Coimbra, ministro da Justiça, todas as pessoas envolvidas no processo de aquisição dos equipamentos serão investigadas. Ontem foram presos também o diretor de Assuntos Jurídicos do Ministério da Saúde, Fernando Valenzuela, e o diretor da Agência de Infraestrutura de Saúde e Equipamento Médico (Aisem), Giovanni Pacheco.

Segundo Coimbra, o Ministério da Saúde era a unidade solicitante dos respiradores e o Aisem, a unidade executora, responsável pelo processo de contratação e que deveria ter observando os preços de referência. "A indignação, o que é imperdoável, é que o equipamento foi comprado por três vezes o preço e há pessoas do governo incluídas nisso. Há uma impressão de que isso tenha sido de propósito", disse Coimbra.

Antes da assinatura do contrato para a compra de 170 respiradores, o diretor da Agência de Infraestrutura de Saúde e Equipamento Médico (Aisem), Giovanni Pacheco, recebeu um relatório técnico que avisava que os equipamentos não atendiam às especificações técnicas recomendadas pela Organização Pan Americana da Saúde, nem pela Organização Mundial da Saúde. Apesar do aviso, foram adquiridos supostamente com a autorização do ministro da Saúde, Marcelo Navajas.

Em nota, o Banco Interamericano de Desenvolvimento pediu "sanções públicas contra empresas e indivíduos que usam práticas proibidas em licitações financiadas pelo Banco" e responsabilizou o governo boliviano pela compra.

O director da Felcc, Iván Rojas, disse que a investigação está em fase avançada. "O trabalho está sendo realizado seguindo uma linha de transparência no sentido de que vamos seguir convocando pessoas que têm algum vínculo ou ligação com o fato."

A Bolívia, com uma população 11,3 milhões de habitantes, tem 4.919 casos confirmados e 199 mortes até o momento.

Veículo foi roubado em dezembro de 2017, em Campo Grande, no Rio. Motorista é morador de Barra Mansa e disse que comprou o automóvel recentemente em uma concessionária na cidade (Foto: Reprodução)

Nesta terça-feira (19), um carro roubado foi apreendido na BR-393, Rodovia Lúcio Meira, em Barra do Piraí, na altura do km 275, no distrito de Dorândia. As informações são do Portal G1.

Segundo a Polícia Rodoviária Federal, durante a abordagem foram observados alguns detalhes no automóvel que chamaram a atenção dos agentes, como sinais de adulteração no chassi, no motor e nos vidros.

Após consulta no sistema, foi constatado que o veículo, que tinha placas do Rio de Janeiro, tinha uma ocorrência de roubo registrada em Campo Grande, na Zona Oeste do RJ. Na ação, que aconteceu em dezembro de 2017, um casal estava no veículo e não ficou ferido.

O motorista do carro, um homem de 46 anos, morador de Barra Mansa, disse que comprou o veículo recentemente em uma concessionária na cidade onde mora.

O automóvel e o homem foram levados à delegacia de Barra do Piraí. A Polícia Civil informou que o carro ficou apreendido e será periciado. O homem foi ouvido e liberado em seguida.

Rua Ana Nery, 120 - 9º andar
Centro, Barra do Piraí - RJ
CEP 27123-150
Tel.: (24) 2443-1470 (AM)
(24) 2443-1098 (FM)

Boletim Eletrônico

Cadastre-se e fique sabendo da nossa programação em primeira mão!