Terça, 29 Setembro 2020
previous arrow
next arrow
Slider

A Polícia Federal (PF) cumpre hoje (24) dois mandados de prisão temporária e sete mandados de busca e apreensão contra suspeitos de desviar R$ 9 milhões em recursos públicos do Sistema Único de Saúde (SUS) no Rio de Janeiro. A informação é da Agência Brasil.

De acordo com a PF, investigações iniciadas em junho deste ano encontraram indícios de fraudes na contratação de um laboratório no município de Magé, na região metropolitana do Rio.

Ainda segundo a Polícia Federal, foram identificadas irregularidades no processo de contratação do laboratório, como o direcionamento da escolha de empresa específica, fraudes no processo de chamamento público e na execução do contrato.

A investigação encontrou indícios da participação de pessoas ligadas à Secretaria Municipal de Saúde de Magé e de um vereador do município, que seria o proprietário do laboratório beneficiado no esquema.

Andreia Cristina Souza Silva foi encontrada morta dentro de sua residência, na Rua Aurélio Gonçalves Pinto. A primeira suspeita é de mais um feminicídio na cidade

Na manhã desta terça-feira (22), uma jovem foi brutalmente assassinada no interior de sua casa, localizada na Rua Agnelo Nóbrega, no distrito de Vargem Alegre, em Barra do Piraí.

Segundo a Polícia Militar, Andréia Cristina Souza Silva, de 19 anos, dormia em sua casa acompanhada de uma amiga quando, por volta das 6h, um homem invadiu a residência e começou a agredi-la com socos. Os policiais foram chamados e encontraram a jovem ferida deitada no chão. Um dos agentes descreveu que ela estava "bastante machucada".

Quando uma ambulância do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou ao local, Andreia já havia falecido. Uma perícia foi feita pela Polícia Civil na cena do crime. Em seguida, os bombeiros encaminharam o corpo para o Instituto Médico Legal.

Nada foi levado da residência. Ainda de acordo com a PM, a mãe da vítima contou que ela teve uma desavença recentemente com um homem que também mora em Vargem Alegre. Os agentes fizeram buscas pelo distrito, mas não conseguiram localizar o suspeito.

O caso foi registrado na 88ª Delegacia de Polícia Civil de Barra do Piraí, que investiga o crime.

Atualização 22/09/2020 – 15h32

Abordagem aconteceu no posto da Polícia Rodoviária Federal, próximo ao distrito de Dorândia. Motorista foi pego no teste do etilômetro e confessou ter ingerido bebida alcoólica (Foto: PRF)

Na tarde desta segunda-feira (21), um homem, de 42 anos, foi flagrado dirigindo alcoolizado na BR-393, Rodovia Lúcio Meira, após abordagem no posto da Polícia Rodoviária Federal, no km 275, na altura do distrito de Dorândia, em Barra do Piraí.

Segundo a PRF, ao descer do carro, o homem demonstrou sinais de embriaguez e foi submetido ao teste do etilômetro, que indicou o excesso de álcool no sangue do motorista, o que configura crime de trânsito.

Questionado pelos agentes, o motorista confessou que havia ingerido bebida alcoólica antes de pegar o carro. Ele foi levado para a 88ª Delegacia de Polícia Civil de Barra do Piraí, onde a ocorrência foi registrada.

A Polícia Federal, em ação conjunta com a Controladoria Geral da União, deflagrou nesta sexta-feira (18) a Operação “Cama de Tut”. Os alvos são supostos ilícitos relacionados ao processo de compra de 590 camas hospitalares pelo Governo do Estado do Tocantins. Trinta policiais federais cumprem seis mandados de busca e apreensão, todos expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, nas cidades de Palmas (TO) e São Paulo. A informação é da Agência Brasil.

Além de novas provas, os agentes verificam a efetiva entrega dos bens adquiridos e o suposto pagamento de vantagens indevidas. O potencial de superfaturamento apontado pelos órgãos de controle seria de mais de R$ 7 milhões .

Fraude

Os investigados são suspeitos de fraudar o processo licitatório conduzido pela Secretaria Estadual de Saúde e alienar os leitos com valores aproximadamente 227% superiores aos praticados pelo mercado e pela própria empresa que venceu o certame, conforme apurado pelos investigadores, pelo Tribunal de Contas da União (TCU) e pela Controladoria Geral da União.

O grupo poderá responder pelos crimes de fraude a licitação e peculato, cujas penas somadas podem chegar a 16 anos de reclusão.

Rua Ana Nery, 120 - 9º andar
Centro, Barra do Piraí - RJ
CEP 27123-150
Tel.: (24) 2443-1470 (AM)
(24) 2443-1098 (FM)

Boletim Eletrônico

Cadastre-se e fique sabendo da nossa programação em primeira mão!