Quarta, 13 Novembro 2019
previous arrow
next arrow
Slider

Joseane Pereira Sereno, de 24 anos, foi presa em sua casa, na Rua Antonio Manoel dos Santos. Contra ela, havia um mandado de prisão preventiva por tráfico de drogas e porte irregular de arma de fogo (Foto: Reprodução) 

Neste sábado (26), uma mulher foi presa em sua casa, na Rua Antonio Manoel dos Santos, no bairro Boa Sorte, em Barra do Piraí. Contra Joseane Pereira Sereno, de 24 anos, havia um mandado de prisão preventiva em aberto por tráfico de drogas e porte irregular de arma de fogo.

Segundo a Polícia Militar, a operação foi conduzida de forma tranquila. Os policiais foram recebidos pelo esposo da suspeita, em sua residência, por volta das 7h30 da manhã, e conduziram Joseane até a 88ª Delegacia de Polícia Civil de Barra do Piraí.

Ela segue presa na delegacia a disposição da Justiça.

Na madrugada desta sexta-feira (18), bandidos colocaram uma geladeira para segurar porta e levaram celulares do mostruário. Em agosto, loja foi invadida pela primeira vez (Foto: Reprodução)

Pela segunda vez neste ano, a loja das Casas Bahia em Barra do Piraí foi assaltada. Desta vez, bandidos furtaram celulares do mostruário da unidade, localizada na Rua Governador Portela, no Centro. O crime aconteceu na madrugada desta sexta-feira (18). No dia 07 de agosto deste ano, bandidos invadiram pela primeira vez o local e levaram, além de celulares, aparelhos televisivos.

Infelizmente, virou rotina na Região Sul Fluminense invadir unidades das Casas Bahia. Em Volta Redonda, e pelo menos umas três vezes em Barra Mansa, em poucos anos, foram registrados furtos de celulares e outros aparelhos eletrônicos.

Segundo testemunhas, os bandidos colocaram uma geladeira para segurar o portão da loja, que foi arrombado durante a madrugada. Até o momento, não há informações de suspeitos presos e a gerência da loja não emitiu nenhum comunicado sobre o ocorrido.

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ), por meio do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (GAECO/MPRJ), com o auxílio da Coordenadoria de Segurança e Inteligência (CSI/MPRJ) e em parceria com a Corregedoria da Polícia Militar, realiza nesta quinta-feira (17/10), o cumprimento de mandados de busca e apreensão em Volta Redonda e Barra Mansa, em endereços ligados a nove policiais militares denunciados à Justiça por associação criminosa e corrupção passiva. Além da busca e apreensão, o MPRJ obteve junto à Auditoria de Justiça Militar o afastamento de oito denunciados, todos integrantes do 28º Batalhão da PM, dos seus respectivos cargos. O nono denunciado, Welderson Sidney da Silva Teixeira, já havia se licenciado da função de PM, ao se eleger vereador em Volta Redonda. Além dos crimes de associação criminosa e corrupção passiva, ele também foi denunciado por extorsão.

As denúncias tiveram origem nas operações “Camará” e “Katitula”, ambas deflagradas pela Polícia Federal de Volta Redonda em parceria com o GAECO para apurar a existência de associação criminosa voltada para o tráfico de drogas em bairros da Comarca de Volta Redonda sob o domínio das facções criminosas Comando Vermelho e Terceiro Comando. No decorrer das investigações, apurou-se que os traficantes desempenhavam suas ações ilícitas diante da conivência de alguns policiais militares lotados no 28º BPM, que recebiam valores para não coibirem o comércio ilegal. Além disso, os mesmos policiais corruptos recebiam o pagamento de propina de traficantes ligados a facções criminosas , o que permitia a livre comercialização de drogas no Município de Volta Redonda.

A partir de diálogos de voz e SMS interceptados nas operações da PF, verificou-se que o policial militar Flávio Henrique Ferreira Moreira negociava os pagamentos ilegais com os traficantes de drogas da região. Já Welderson, além de receber pagamento de propina para deixar de praticar atos de ofício, também obrigou traficantes da região, mediante ameaça com o emprego de arma, a lhe pagarem vantagens indevidas.

Além deles, também foram denunciados os PMs André da Silva Lamblet e Rodrigo da Silva Theodoro, por recebimento de propina para não reprimir o comércio irregular de drogas e medicamentos sem registro no Mercado Popular de Barra Mansa. Luciano Barbosa da Silva, Caio Marcos Silva Nogueira e Ronaldo Marino Venancio Xavier receberam propina para não efetuarem a prisão de Nahum Machado Teixeira, que foi abordado pelos policiais portando armas de grosso calibre, entorpecentes e outros objetos relacionados a atividades ilícitas. Já Alexandre de Oliveira e Márcio Oliveira Carneiro foram denunciados por fazerem parte de um grupo, denominado “C-20”, que se associou aos comerciantes de medicamentos não regulamentados para que os produtos pudessem ser vendidos, ilegalmente, no Mercado Popular de Barra Mansa, sem que houvesse repressão por parte dos policiais.

As investigações da PF foram encaminhadas à Auditoria Militar para processamento dos crimes militares.

Operação foi realizada na Rua Prefeito Heitor Favieri, em um terreno abandonado. Ninguém foi preso (Foto: Divulgação 10º BPM)

Neste domingo (13), policiais militares do 10º BPM apreenderam 64 papelotes de cocaína em uma operação realizada no bairro Química, em Barra do Piraí. Segundo os agentes, a droga foi encontrada em um terreno abandonado, na Rua Prefeito Heitor Favieri.

De acordo com o boletim de ocorrência, por volta das 15h30, uma equipe da PM realizou uma operação no bairro, após denúncias anônimas de que uma facção criminosa estaria escondendo entorpecentes em terrenos baldios da localidade. Os policiais ainda tentaram buscar suspeitos de tráfico, porém, ninguém foi preso na ação.

O material foi encaminhado para 88ª Delegacia de Polícia Civil de Barra do Piraí e, até o fechamento dessa edição, ainda não tinha sido periciado.

Rua Ana Nery, 120 - 9º andar
Centro, Barra do Piraí - RJ
CEP 27123-150
Tel.: (24) 2443-1470 (AM)
(24) 2443-1098 (FM)

Boletim Eletrônico

Cadastre-se e fique sabendo da nossa programação em primeira mão!