Quinta, 22 Abril 2021
previous arrow
next arrow
Slider

Um homem visto ensanguentado e mancando foi preso pela polícia devido à suspeita de ter matado dez pessoas, inclusive um policial, em um mercadinho no estado norte-americano do Colorado, o segundo massacre a tiros no país em uma semana. A informação é da Agência Brasil.

O atirador, que não foi identificado publicamente, abriu fogo em um mercado de Boulder, cerca de 45 quilômetros ao noroeste de Denver, no fim da tarde dessa segunda-feira (22), fazendo compradores e funcionários buscarem abrigo enquanto centenas de policiais corriam para o local.

Reportagens mostraram que o suspeito, que a polícia disse acreditar que agiu sozinho, estava armado com um rifle.

As autoridades deram poucos detalhes e não apresentaram nenhum motivo possível para a matança, que ocorreu seis dias depois de um homem armado cometer um massacre em uma área de Atlanta, matando oito pessoas a tiros em três spas antes de ser preso.

Como naquele caso, o episódio de violência no Colorado aconteceu em um ponto comercial e foi cometido por um único agressor armado.

"Estávamos no caixa quando os tiros começaram", disse Sarah Moonshadow, uma cliente de 42 anos que estava na loja com o filho adulto, Nicholas.

"E eu disse 'Nicholas, se abaixe'. E Nicholas se abaixou. E nós começamos a ouvir, eram disparos repetitivos... e eu disse 'Nicholas, corra'."

Moonshadow disse que tentou cuidar de uma vítima que viu caída na calçada diante da loja, mas que seu filho a afastou, dizendo "Temos que ir".

A testemunha soluçou ao contar seu suplício, acrescentando: "Não consegui ajudar ninguém".

A chefe de polícia de Boulder, Maris Herold, também se comoveu ao contar que dez pessoas morreram no local. Entre elas estava Eric Talley, policial de 51 anos, há 11 na força policial de Boulder, que Herold disse ter sido o primeiro a chegar à loja. Talley tinha sete filhos e estava procurando um emprego menos perigoso, de acordo com seu pai.

A polícia afirmou que o atirador acusado foi levado a um hospital para ser tratado dos ferimentos que sofreu no episódio, mas não explicou como se feriu. Não se sabe ainda quando ele pode ter que comparecer a um tribunal pela primeira vez.

O estado do Rio de Janeiro registrou, em fevereiro, os menores números de crimes contra a vida desde 1991, quando teve início a série histórica do Instituto de Segurança Pública (ISP). Os homicídios dolosos caíram 25% quando comparado com o mesmo mês do ano passado. Foram 246 vítimas em fevereiro deste ano contra 326 em fevereiro de 2020 - esse foi o menor valor para o período nos últimos 30 anos. Em relação a janeiro deste ano, a redução foi de 32%, e de 11% em paralelo com o acumulado do ano (janeiro e fevereiro).

Outro destaque é a queda no indicador letalidade violenta - soma de homicídio doloso, roubo seguido de morte, lesão corporal seguida de morte e morte por intervenção de agente do Estado. Em fevereiro, o indicador registrou o menor valor para o mês desde 1991: 409 em 2021 e 502 em 2020. As mortes por intervenção de agente do Estado diminuíram 10% em fevereiro.

Em dois meses, as polícias Civil e Militar retiraram de circulação cerca de 22 armas de fogo por dia no estado, contabilizando um total de 1.272 armas. Destas, 93 eram fuzis.

Os crimes contra o patrimônio também apresentaram resultados significativos nos dois primeiros meses do ano. Os roubos de rua (roubo a transeunte, roubo em coletivo e roubo de aparelho celular), de carga e de veículo reduziram, respectivamente, 32%, 27% e 28% em 2021.

É importante salientar que um estudo divulgado pelo ISP, em outubro, mostrou que a queda nos roubos de carga não tem correlação estatística com o isolamento social por conta do coronavírus. Para elaborar o relatório, os analistas do Instituto cruzaram dados dos usuários do Google com os registros de ocorrência da Secretaria de Estado de Polícia Civil.

Principais indicadores:

▪ Homicídio doloso: 607 vítimas no primeiro bimestre de 2021 e 246 em fevereiro - estes foram os menores valores para o mês e para o acumulado do ano desde 1991. Na comparação com 2020, o indicador registrou redução de 11% em relação ao acumulado do ano e de 25% em relação a fevereiro de 2020.

▪ Crimes violentos letais intencionais (homicídio doloso, roubo seguido de morte e lesão corporal seguida de morte): 638 vítimas no primeiro bimestre de 2021 e 262 em fevereiro - estes foram os menores valores para o mês e para o acumulado do ano desde 1999. Na comparação com 2020, o indicador registrou redução de 10% em relação ao acumulado do ano e de 22% em relação a fevereiro de 2020.

▪ Letalidade violenta (homicídio doloso, roubo seguido de morte, lesão corporal seguida de morte e morte por intervenção de agente do Estado): 934 vítimas no primeiro bimestre de 2021 e 409 em fevereiro - este foi o menor valor para o mês desde 1991. Na comparação com 2020, o indicador registrou redução de 9% em relação ao acumulado do ano e de 19% em relação a fevereiro de 2020.

▪ Morte por intervenção de agente do Estado: 296 mortes no primeiro bimestre de 2021 e 147 em fevereiro. Na comparação com 2020, o indicador registrou redução de 8% em relação ao acumulado do ano e de 10% em relação a fevereiro de 2020.

▪ Roubo de carga: 714 casos no primeiro bimestre de 2021 e 351 em fevereiro. Na comparação com 2020, o indicador registrou redução de 28% em relação ao acumulado do ano e de 16% em relação a fevereiro de 2020.

▪ Roubo de rua (roubo a transeunte, roubo de aparelho celular e roubo em coletivo): 12.718 casos no primeiro bimestre de 2021 e 6.282 em fevereiro. Na comparação com 2020, o indicador registrou redução de 32% em relação ao acumulado do ano e de 31% em relação a fevereiro de 2020.

▪ Roubo de veículo: 4.504 casos no primeiro bimestre de 2021 e 2.172 em fevereiro. Na comparação com 2020, o indicador registrou redução de 27% em relação ao acumulado do ano e de 26% em relação a fevereiro de 2020.

Os dados divulgados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) são referentes aos registros de ocorrência lavrados nas delegacias de Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro no mês de fevereiro. Para mais informações sobre os indicadores, acesse o site do ISP.

Ninguém foi preso na operação que terminou com 100 pinos de cocaína apreendidos (Foto: 10º BPM)

Na manhã deste sábado (20) a Polícia Militar apreendeu 100 pinos de cocaína em uma operação realizada na Rua J do Vale do Ipiranga, em Barra do Piraí.

Segundo a PM, as drogas foram encontradas por policiais do 10º Batalhão em um matagal por volta das 11h. Ninguém foi preso na operação. O Caso foi registrado na 88ª Delegacia de Polícia Civil de Barra do Piraí.

Lucas Pinheiro da Silva é suspeito de participar de uma sessão de tortura seguido de homicídio em Vassouras

No noite deste domingo (14), um jovem de 20 anos, identificado como Lucas Pinheiro da Silva, foi preso no bairro Matadouro, por volta das 20h30. De acordo com a Polícia Militar, horas antes, o suspeito teria participado de uma sessão de tortura contra uma mulher e o assassinato de um homem, no bairro Alto do Rio Bonito, em Vassouras.

Ainda segundo a PM, depois dos crimes, ele e os demais comparsas fugiram para Barra do Piraí, mas foram interceptados por policiais na altura da Rua José Alves Pimenta, no bairro Matadouro.

No confronto, Lucas foi baleado, socorrido e encaminhado até a emergência do Hospital Santa Casa e, posteriormente, levado até a 95ª Delegacia de Polícia Civil de Vassouras, após alta médica.

Rua Ana Nery, 120 - 9º andar
Centro, Barra do Piraí - RJ
CEP 27123-150
Tel.: (24) 2443-1470 (AM)
(24) 2443-1098 (FM)

Boletim Eletrônico

Cadastre-se e fique sabendo da nossa programação em primeira mão!