Segunda, 27 Setembro 2021
barra-bela
sindicato
bethanea-fisioterapeuta
palha-italiana-10-12-2018.jpeg
arte-emerson.jpeg
arte-ugb-padrao.jpeg
sandro-e-alice-junho-2020.jpeg
Arte-Dr-Junior-e-Melissa.jpeg
previous arrow
next arrow

Na segunda-feira, 30, foram registradas a prisão de um suspeito de tráfico de drogas no bairro Caixa d'Água e uma apreensão de entorpecentes no Vale do Ipiranga, em Barra do Piraí. As informações de ambos os casos foram divulgadas pela Polícia Militar e constam dos respectivos registros, na 88ª DP  de Barra do Piraí.

No primeiro caso, o suspeito foi identificado como Leandro Augusto da Silva Oliveira, de 25 anos. De acordo com o registro da ocorrência, ele teria sido flagrado passando os entorpecentes a um usuário na Rua Mendes. Na ação, os militares apreenderam 48 pinos de cocaína e R$ 25 em espécie.

O segundo caso ocorreu, de acordo com a ocorrência registrada, em um condomínio. No local indicado por denúncias, foram encontrados três pinos de cocaína e uma embalagem de maconha, mas ninguém foi preso.

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP) realizou, na manhã desta terça-feira, 31 de agosto, uma revista geral no Presídio Alfredo Tranjan, no Complexo de Gericinó, em Bangu. A ação, que contou com a participação de 50 servidores, teve o total de oito celulares, dois roteadores, 257 invólucros de uma substância aparentando ser haxixe e 42 trouxinhas contendo erva seca picada, aparentando ser maconha.

Em outra ação, realizada nesta segunda-feira, 30 de agosto, no Presídio João Carlos da Silva, em Japeri, foram apreendidos nove celulares, cerca de 800 gramas de uma substância aparentando ser haxixe, cerca de 1,1kg de pó branco, supostamente cocaína e 2,8kg de erva seca picada, aparentando ser maconha.

Em ambos os casos, os materiais apreendidos foram encaminhados às delegacias locais para a confecção do registro de ocorrência. A SEAP ressalta que esta é uma das medidas da nova gestão para coibir o acessos de materiais ilícitos nas unidades prisionais do Rio de Janeiro. A ação, que será recorrente em todo o sistema prisional, visa impedir o ingresso de qualquer material ilícito nas unidades prisionais do Estado.

O secretário de Estado de Administração Penitenciária, Fernando Veloso, destaca a importância da atuação dos servidores da própria unidade e o trabalho de inteligência utilizado durante a ação.

"Com o setor de inteligência forte e atuante, os próprios servidores, responsáveis por esse tipo de revista terão cada vez mais segurança para atuar, além de uma maior efetividade nos resultados. Ações como esta serão comuns, a partir de agora, em todo o sistema prisional", garantiu Fernando Veloso.

A revista geral foi coordenada pela Subsecretaria Geral e contou com o apoio os servidores das próprias unidades prisionais, da Superintendência de Inteligência do Sistema Penitenciário

Três agências bancárias foram atacadas por criminosos fortemente armados na região central de Araçatuba (SP), no início da madrugada desta segunda-feira, 30. Segundo a Secretaria de Segurança Pública do estado (SSP-SP), estão em andamento buscas para localizar os criminosos. A informação é da Agência Brasil.

Unidades territoriais da Polícia Militar de Araçatuba, com o apoio de equipes de Bauru, São José do Rio Preto e Presidente Prudente, além do Águia e da Polícia Civil, participam das diligências.

As forças de segurança já conseguiram deter dois suspeitos de participar da ação. Uma equipe do Grupo de Ações Tática Especiais (Gate ) também está em deslocamento para o município.

A SSP informou que ao menos três pessoas morreram e três ficaram feridas. O caso já é investigado pela Departamento Estadual de Investigações Criminais de Araçatuba, com o apoio da 5ª Delegacia de Polícia de Investigações sobre Furtos e Roubos a Bancos.

A Polícia Militar de Araçatuba disse que pelo menos duas agências bancárias tiveram seus caixas danificados por ação de explosivos e que outras agências foram alvos de disparos de arma de fogo. “Os infratores da lei usaram transeuntes que passavam no local como escudo humano para transitar a pé e com os veículos utilizados na ação criminosa e utilizaram drones para monitorar toda a ação, tanto na chegada ao perímetro urbano quanto na fuga para a zona rural. Foram deixados explosivos em pelo menos 14 pontos da cidade, incluindo um caminhão carregado com emulsão em frente a uma das agências atacadas”, informou em nota divulgada à imprensa.

Durante a fuga, os veículos utilizados na ação foram deixados para trás com farta munição e armas de grosso calibre, entre elas fuzis calibre .50 e 7.62 mm, além de “miguelitos”, que são artefatos de metal utilizados para furar pneus de veículos.

Segunda a PM de Araçatuba, ainda não há um número exato de suspeitos, “mas estima-se que a ação tenha contado com pelo menos 15 deles no centro da cidade”.

Com a intenção de isolar a cidade, os infratores incendiaram veículos nas pontes do Rio Tietê, em Buritama, e Santo Antônio do Aracanguá. Também incendiaram veículos próximo ao trevo de Guararapes e na praça de pedágio em Glicério, bem como dois veículos no centro de Araçatuba.

A identidade das três pessoas mortas durante a ação criminosa ainda está sendo checada. De acordo com a PM, há informações de que algumas pessoas deram entrada no Pronto Socorro Municipal com ferimentos provenientes de arma de fogo. “Ainda não há o número exato de feridos e nem sua identificação. Um rapaz, ao passar de bicicleta próximo a um artefato, foi vítima da explosão e teve um das pernas amputada”.

A PM solicita à população de Araçatuba que evite passar pelo centro da cidade, pois ainda há muitos explosivos no local e pode ser que mais artefatos sejam encontrados. “Caso algum cidadão se depare com algo estranho, por favor, não mexa, ligue para o número de emergência 190. Policiais militares estão trabalhando de forma incansável na busca pelos autores desse delito. Pelo menos dois deles já foram capturados”, acrescenta a nota.

No último sábado, 28, foi registrado o homicídio de um rapaz de 18 anos no bairro Santa Bárbara, em Barra do Piraí. Identificado como Jonatan da Silva Ezequiel e conhecido como "Joninha", ele foi executado a tiros na Rua Luiz Camerano. O caso foi registrado na 88ª DP de Barra do Piraí.

Segundo o registro de ocorrência, populares ouviram os disparos e acionaram o Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu). Porém, quando os socorristas chegaram ao local do crime, Joninha já estava sem vida. Até a publicação desta reportagem, o suspeito pelo crime ainda não tinha sido localizado.

Rua Ana Nery, 120 - 9º andar
Centro, Barra do Piraí - RJ
CEP 27123-150
Tel.: (24) 2443-1470 (AM)
(24) 2443-1098 (FM)

Boletim Eletrônico

Cadastre-se e fique sabendo da nossa programação em primeira mão!