Segunda, 27 Setembro 2021
barra-bela
sindicato
bethanea-fisioterapeuta
palha-italiana-10-12-2018.jpeg
arte-emerson.jpeg
arte-ugb-padrao.jpeg
sandro-e-alice-junho-2020.jpeg
Arte-Dr-Junior-e-Melissa.jpeg
previous arrow
next arrow

Na madrugada desta quarta-feira, 25, Pablo Oliveira dos Santos, de 25 anos, foi assassinado no interior de um bar que pertence a sua família, localizado na Rua Professor Wilson Nóbrega, no bairro Santo Antônio, em Barra do Piraí.

Policiais militares do 10º Batalhão encontraram o corpo da vítima com marca de tiro na cabeça no interior do estabelecimento, após denúncia sobre disparo de arma de fogo na localidade. Segundo os agentes, a mãe da vítima relatou aos policiais que ouviu o disparo enquanto estava na cozinha do bar.

O homicídio foi registrado na 88ª Delegacia de Polícia Civil de Barra do Piraí. Até a publicação desta reportagem, não havia informações sobre o suspeito do assassinato e os motivos que o levaram a executar a vítima.

O corpo de Pablo Oliveira dos Santos foi removido no começo da manhã desta quarta e encaminhado para o Instituto Médico Legal do bairro Três Poços, em Volta Redonda. A vítima era bastante conhecida por fazer lives em seu perfil no Facebook e participar ativamente de produções audiovisuais na cidade.

Na última sexta-feira, 20, o corpo de João Carlos Silva foi encontrado com marcas de espancamento em uma localidade conhecida como Pedreira, na Rua Angra dos Reis, bairro Morro do Gama, em Barra do Piraí.

Segundo registro de ocorrência realizado na 88ª Delegacia de Polícia Civil de Barra do Piraí, a vítima foi linchada por traficantes da localidade. A motivação do crime ainda está sendo investigada pelos agentes civis. Segundo a página no facebook Barra no Ar, João Carlos seria suspeito de ter estuprado uma mulher no bairro e por isso os traficantes supostamente teriam o torturado e matado como forma de punição. Essa versão não foi confirmada pelas autoridades que investigam o caso.

Foto: Barra no Ar

Os homicídios dolosos no estado do Rio de Janeiro caíram 9% nos sete primeiros meses deste ano na comparação com o mesmo período de 2020. No total, foram 1.975 mortes, chegando ao menor valor para os meses desde 1991, quando se iniciou a série histórica do Instituto de Segurança Pública (ISP). Em julho, foram registrados 249 homicídios, o que representa uma redução de 3% se comparado com julho do ano passado. Este também foi o menor valor para o mês desde 1991.

O indicador crimes violentos letais intencionais, que agrega homicídios dolosos, lesão corporal seguida de morte e latrocínio, teve queda de 8% entre janeiro e julho e de 4% em julho deste ano na comparação com 2020. Os dados são os mais baixos para o indicador desde 1999 tanto para o acumulado quanto para o mês.

Apreensão de armas e drogas

Apenas no mês de julho, 560 armas foram apreendidas em todo o estado, sendo 24 fuzis. O número é 4% maior que o registrado no mesmo mês de 2020. Entre janeiro e julho, 4.248 armas foram retiradas de circulação, 240 delas, fuzis. Isso significa que, em média, mais de um fuzil foi apreendido por dia em 2021 no estado.

O ISP contabilizou ainda 1.699 apreensões de drogas em todo o estado em julho. No mês, as polícias civil e militar cumpriram 1.004 mandados de prisão e realizaram 2.711 prisões em flagrante.

Crimes contra o patrimônio

Os roubos de carga caíram 34% na comparação com julho do ano passado e 15% nos sete primeiros meses deste ano. Já os roubos de rua apresentaram redução de 5% em relação ao acumulado do ano passado e de 4% contra julho.

 

Principais indicadores:

▪ Homicídio doloso: 1.975 vítimas nos sete primeiros meses de 2021 e 249 em julho - estes foram os menores valores para o mês e para o acumulado do ano desde 1991. Na comparação com 2020, o crime registrou redução de 9% em relação ao acumulado do ano e de 3% em relação a julho de 2020.

▪ Crimes violentos letais intencionais (homicídio doloso, roubo seguido de morte e lesão corporal seguida de morte): 2.057 vítimas nos sete primeiros meses de 2021 e 257 em julho - estes foram os menores valores para o mês e para o acumulado do ano desde 1999. Na comparação com 2020, o indicador registrou redução de 8% em relação ao acumulado do ano e de 4% em relação a julho de 2020.

▪ Letalidade violenta (homicídio doloso, roubo seguido de morte, lesão corporal seguida de morte e morte por intervenção de agente do Estado): 2.960 vítimas nos sete primeiros meses de 2021 e 356 em julho. Na comparação com 2020, o indicador registrou redução de 3% em relação ao acumulado do ano e aumento de 11% em relação a julho de 2020.

▪ Morte por intervenção de agente do Estado: 903 mortes nos sete primeiros meses de 2021 e 99 em julho. Na comparação com 2020, o indicador registrou aumento de 9% em relação ao acumulado do ano e aumento de 90% em relação a julho de 2020.

▪ Roubo de carga: 2.643 casos nos primeiros sete meses de 2021 e 360 em julho. Na comparação com 2020, o indicador registrou redução de 15% em relação ao acumulado do ano e de 34% em relação a julho de 2020.

▪ Roubo de rua (roubo a transeunte, roubo de aparelho celular e roubo em coletivo): 41.386 casos nos sete primeiros meses de 2021 e 5.815 em julho. Na comparação com 2020, o indicador registrou redução de 5% em relação ao acumulado do ano e de 4% em relação a julho de 2020.

▪ Roubo de veículo: 15.002 casos nos sete primeiros meses de 2021 e 2.125 em julho. Na comparação com 2020, o indicador registrou redução de 4% em relação ao acumulado do ano e aumento de 17% em relação a julho de 2020.

Os dados divulgados pelo Instituto de Segurança Pública (ISP) são referentes aos registros de ocorrência lavrados nas delegacias de Polícia Civil do Estado do Rio de Janeiro no mês de julho. Para mais informações sobre os indicadores, acesse o site do ISP: isp.rj.gov.br

Na noite de domingo, 22, uma tentativa de homicídio foi registrada no bairro Areal, em Barra do Piraí. De acordo com as informações do registro da ocorrência na 88ª Delegacia de Polícia Civil de Barra do Piraí, dois homens são suspeitos de tentarem matar um terceiro, supostamente por vingança. O detalhe curioso é que o alvo conseguiu escapar ileso, enquanto um dos suspeitos acabou atirando acidentalmente no comparsa.

Segundo informações dos policiais militares, Victor Hugo Vieira Pinheiro Salvado, de 31 anos, que se identificou como motorista de aplicativo, foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros, após supostamente ter sido baleado durante um assalto, conforme relatou.

Entretanto, o caso chegou aos agentes da 88ª DP, que constataram a ação de vingança. O verdadeiro alvo da tentativa conseguiu fugir, enquanto Victor foi baleado no joelho. Ele chegou a ser levado ao Polo de Emergência da Santa Casa de Barra do Piraí, foi encaminhado à unidade policial barrense, mas voltou ao hospital após passar mal, onde seguia internado sob escolta policial até a publicação desta reportagem.

Rua Ana Nery, 120 - 9º andar
Centro, Barra do Piraí - RJ
CEP 27123-150
Tel.: (24) 2443-1470 (AM)
(24) 2443-1098 (FM)

Boletim Eletrônico

Cadastre-se e fique sabendo da nossa programação em primeira mão!